Autor de duas defesas na disputa por pênaltis que culminou na classificação do Flamengo para a final da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca, o goleiro Felipe afirmou, após o duelo contra o Botafogo, que estava muito confiante de que seria decisivo para o seu time na semifinal disputada no Engenhão.

Experiente nesse tipo de disputa, na qual chegou a brilhar com a camisa do Corinthians, por exemplo, Felipe revelou que teve a seguinte conversa com os batedores do Flamengo antes de começar a decisão por pênaltis, após empate por 1 a 1 no tempo normal: “Eu disse para os companheiros não perderem nenhuma penalidade que eu pegaria, pelo menos, duas cobranças”.

No final das contas, a promessa do goleiro acabou se concretizando, já que ele agarrou as penalidades de Everton e Somália e contou com um chute para fora de Renato Cajá. Felipe ainda lembrou que era fundamental o time ter competência na hora das cobranças, tendo em vista a qualidade de Jefferson, goleiro botafoguense.

“Dizem que é loteria (decisão por pênaltis). Falei para eles capricharem, já que do outro lado estava um dos melhores, senão o melhor goleiro do Brasil atualmente. Ele é um monstro debaixo das traves e teríamos que ter muita capacidade para vencê-lo”, opinou Felipe, para depois festejar o fato de ter triunfado em um jogo cheio de emoções.

“Estou muito feliz com o resultado. Foi uma partida muito difícil, o Botafogo teve muitas chances de fazer o segundo gol, assim como nós. Agora, precisamos descansar, treinar muito a partir de terça para chegar bem preparado para enfrentar o Boavista (na final do próximo domingo)”, encerrou.

RONALDINHO – E, se Felipe foi o herói do domingo no Flamengo, Ronaldinho Gaúcho festejou o fato de ter conseguido avançar à final após disputar o seu primeiro clássico com a camisa do time.

“É maravilhoso, em tão pouco tempo, já chegar a uma final. Espero chegar bem e fazer uma grande decisão”, afirmou o craque, que já terá a chance de ganhar o seu primeiro título com a camisa flamenguista no próximo domingo.