Torcedores estrangeiros vão invadir Curitiba no mês que vem para acompanhar os quatro jogos da Copa do Mundo marcados para a Arena. De acordo com os dados divulgados pela Fifa e pelo Ministério do Esporte, 30% dos ingressos disponíveis para os quatro compromissos do Mundial na capital paranaense foram comprados por torcedores de outros países. Apesar de todo o imbróglio envolvendo as obras de reforma e ampliação da Baixada, a promessa é de uma grande recepção para os turistas que vão desembarcar em Curitiba no período da Copa.

“Existe essa preparação desde 2010. Qualificamos 30 mil trabalhadores para recepcionar esses turistas. Acredito que a nossa recepção será modelo, além de trabalhos e eventos que vamos fazer de acordo com países que virão para Curitiba. Toda a rede de hotel e de bares estará preparada para este período. Os turistas que vierem para Curitiba vão contar com postos de orientação no aeroporto, na rodoviária e no porto, além de funcionários capacitados para orientar quem desembarcar no nosso Estado”, frisou o coordenador-geral estadual para assuntos da Copa, Mário Celso Cunha.

Após o segundo evento-teste no Joaquim Américo, realizado na quarta-feira passada, o secretário municipal da Copa, Reginaldo Cordeiro, garante que Curitiba será a cidade-sede do Mundial que melhor vai receber os turistas. “Tenho certeza que vamos dar exemplo de como recepcionar os turistas e de hospitalidade. Trabalhamos muito para fazer bonito na recepção do povo do mundo inteiro que vai visitar Curitiba”, emendou.

Para o primeiro jogo em Curitiba, Nigéria x Irã, no dia 16 de junho, os torcedores curitibanos serão maioria nas arquibancadas da Arena e vão ocupar 58% do espaço total para 41.482 espectadores. Curiosamente, torcedores nigerianos e iranianos serão minoria na partida. Enquanto da Nigéria apenas 1,6% de torcedores virão acompanhar o jogo, do Irã o público presente no estádio será de 1,8%.

No duelo Honduras x Equador, considerado o menos atrativo dos jogos em Curitiba do Mundial, os curitibanos vão ocupar 43% do estádio. Os hondurenhos vão ocupar 1,2% da arquibancada, enquanto os torcedores equatorianos estarão em maior número em relação a seleção adversária com 12% dos ingressos adquiridos do total do novo caldeirão.

Nos dois últimos jogos realizados em Curitiba, a Baixada deverá receber um grande número de torcedores de seleções que vão estar em campo pela Copa do Mundo. No duelo Austrália x Espanha, os australianos vão ocupar 17,4% das cadeiras do estádio atleticano. Já no último confronto marcado para a capital paranaense, no dia 26 de junho, entre Rússia e Argélia, os espectadores russos adquiriram 11% dos ingressos disponíveis para este duelo.

Além do torcedor de Curitiba e região ter adquirido 52% das entradas dos quatro jogos, chama atenção o bom número de torcedores brasileiros, mas que moram em outros estados, que virão à capital paranaense.