A partida entre França e Espanha pelas quartas de final do torneio masculino de basquete foi marcada pelo nervosismo dos dois lados. Os espanhóis conseguiram manter a cabeça fria no fim e venceram por 66 a 59. Eles vão enfrentar a Rússia nas semifinais.

A tensão já estava anunciada antes da partida. Os franceses acusaram os rivais de entregarem o último jogo da fase de classificação, contra o Brasil, para fugirem de uma chave mais complicada, com EUA e Argentina. Os jogadores espanhóis negaram a acusação.

Com as duas equipes sabendo que o perdedor iria para casa, o jogo começou com muitos erros. Tony Parker conseguiu acalmar sua equipe e a França terminou o primeiro quarto em vantagem, 22 a 17.

O armador do San Antonio Spurs acabou como o cestinha da partida, com 15 pontos, ao lado do companheiro Boris Diaw.

A Espanha voltou melhor para o segundo quarto, tomando conta do garrafão. Foram 45 rebotes no total, contra 38 dos rivais. O jogo foi para o intervalo com os franceses dois pontos a frente, 37 a 35.

O terceiro quarto começou com a equipe de Pau Gasol abrindo 7 a 0 e passando a frente. Os franceses equilibraram o jogo usando principalmente as bolas de três, foram sete arremessos certo ao longo do jogo. O quarto acabou com a equipe de Tony Parker ganhando por 53 a 51.

A França, porém, parou no último período e viu a Espanha recuperar a vantagem em uma enterrada de Sergio Llull. As defesas e o nervosismo atrapalharam os ataques e foram 5 min sem cestas de nenhum lado.

Os espanhóis aos poucos controlaram os nervos e conseguiram abrir uma vantagem de cinco pontos com 1min30s por jogar.. Forçados a fazer faltas, os franceses exageraram.

Primeiro Ronny Turiaf pegou Rudy Fernandez. Depois Nicolas Batum fez falta ainda mais dura em Juan-Carlos Navarro, iniciando uma confusão em quadra. O árbitro brasileiro Cristiano Maranho teve dificuldade para controlar os jogadores.

A Espanha apenas administrou nos segundos finais e garantiu a vaga para as semifinais. O duelo com a Rússia será na sexta-feira, em horário ainda a definir.