O técnico Toninho Cecílio está “nas mãos” do BID. Quem não estiver registrado até hoje à noite não poderá atuar na primeira rodada do Campeonato Paranaense. A preocupação maior está na questão envolvendo o atacante Reinaldo, que depende de um documento a ser emitido pela federação chinesa. O Paraná Clube, ao todo, tem doze novos contratos já encaminhados à Federação Paranaense de Futebol. A presença ou não de Reinaldo definirá a formação de todo o ataque do Tricolor para o duelo com o Nacional de Rolândia, domingo, às 19h30, no Durival Britto.

Após dois jogos-treinos e 13 dias de pré-temporada, Toninho Cecílio já tem um time-base definido. E com ajustes. A ideia inicial de formar com Ricardo Conceição e Júnior Capixaba a dupla de volantes foi “arquivada” e,com isso,o garoto Borges ganha a condição de titular. “O Ricardo e o Capixaba têm a mesma característica de jogo. Em alguns momentos, por jogarmos só com dois zagueiros, o time ficou muito exposto”, justificou Cecílio.

Na prática, o Paraná se adapta ao 4-3-2-1. O problema está, justamente, na definição dos três jogadores mais avançados. Além do impasse em relação a Reinaldo, o Tricolor perdeu o meia Rubinho, lesionado. “Não chega a quebrar o nosso planejamento. Eu não estava amarrado a apenas uma possibilidade. Até porque, temos um grupo mais equilibrado e com opções interessantes para cada setor”, ponderou Toninho Cecílio.

O técnico deve escalar a seguinte formação para encarar o Nacional: Luís Carlos; Ângelo, Anderson, Alex Alves e Henrique; Borges, Ricardo Conceição e Lúcio Flávio; Luisinho, Reinaldo e Paulo René.