O presidente do Santos, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, pediu autorização para seus pares do Conselho Fiscal para antecipar receitas do clube de pelo menos seis meses. A autorização foi dada em reunião do conselho na última segunda-feira, quando o clube prestou homenagens a alguns de seus ídolos, como Pelé. A informação é a de que o Santos estaria tentando antecipar até R$ 30 milhões – parte desse montante viria das cotas da Federação Paulista de Futebol, que não confirma.

O cartola admitiu a solicitação feita aos membros do clube, mas nega a cifra de R$ 30 milhões. E fez ironias ao comentar o assunto. “Para buscar esse dinheiro todo na Federação Paulista só se fosse antecipando 100 anos de receitas. Isso é uma mentira grosseira. É coisa plantada da oposição. O Santos começa a viver sua eleição para presidente (em dezembro, provavelmente na primeira quinzena) e tem sido o time da moda. Todos querem falar do clube”, afirmou.

O dirigente, no entanto, confessou a necessidade de antecipar algumas promissórias (títulos) de jogadores já vendidos, mas preferiu não detalhar o assunto. Disse apenas que o Santos precisa do dinheiro porque houve gastos não previstos com as conquistas do Paulistão e da Libertadores, como viagens e prêmios aos jogadores. “Alguns atletas também pediram reajustes salariais por terem se valorizado no mercado”, reforçou o presidente santista.