É difícil. Mas o Corinthians espera que Guerrero entenda a difícil situação financeira pela qual o clube passa e aceite renovar contrato por valores mais realistas. Uma conversa dos dirigentes com o procurador do peruano, Bruno Paiva, ocorrerá nos próximos dias e um dos argumentos que a ser utilizado é que o clube está “cortando na carne'” para poder honrar seus compromissos.

Recentemente, o presidente Roberto de Andrade reuniu-se com diretores de várias áreas e definiu cortes em todas elas. O “sacrifício” será em torno de 10% em cada um e o clube, inclusive, deve dispensar cerca de 100 funcionários.

O orçamento do clube para este ano é de R$ 117 milhões e entre os conselheiros há quem não acredite que, com o quadro atual, ele seja cumprido. Isso porque a dívida do clube é de R$ 313 milhões. Essa conta não inclui o R$ 1 bilhão devido pela construção do Itaquerão. A partir de julho, o clube terá de pagar R$ 5 milhões mensais referentes ao empréstimo feito pelo BNDES para que o estádio fosse erguido.

É essa realidade que será apresentada a Guerreiro. Quando negociava com a diretoria anterior, o artilheiro, cujo contrato termina em 15 de julho, estava pedindo US$ 7 milhões de luvas e R$ 500 milhões mensais para renovar. Com a explosão do dólar, esses valores atualmente representariam um gasto de cerca de R$ 23 milhões e R$ 1,65 milhão, respectivamente.

“É totalmente fora da realidade. O Corinthians está com o caixa baixo, vai cortar despesas e gastar o que pode gastar”, disse um conselheiro ligado ao presidente Roberto de Andrade. “E não é só o Guerrero. Tem outros jogadores. O Sheik, por exemplo. É preciso negociar melhor a renovação dos contratos.”

DOIS TIMES – Nesta sexta-feira, Tite começa a definir a equipe para a partida de domingo em Capivari, contra o Capivariano, a primeira das quatro que o Corinthians vai disputar num período de oito dias – depois, terá a Portuguesa na terça-feira; o Penapolense, na quinta (ambas na arena); e o Bragantino, no domingo 29 em Bragança Paulista. Por causa disso, e para evitar o desgaste do elenco, o treinador pretende montar dois times diferentes, com cada um jogando duas partidas.

Com Elias fora do Corinthians por ter sido convocado por Dunga para os amistosos da seleção brasileira contra França e Chile – o jogador se apresenta à seleção no próximo sábado -, o volante Bruno Henrique tem boas chances de voltar ao time alvinegro já neste domingo, na partida contra o Capivariano. Ele já está recuperado de uma luxação no cotovelo esquerdo, treinou na manhã desta quinta-feira e voltou a ser opção para o técnico Tite.

Bruno se machucou no empate com o Ituano, por 1 a 1, em partida pelo Paulistão disputada no dia 22 de fevereiro. Novamente em condições de atuar, ele participou normalmente no treino dos jogadores reservas realizado no CT do Parque Ecológico e espera voltar à equipe no domingo. No entanto, pode ser preterido por Cristian.

Mas é praticamente certo que Bruno Henrique voltará a vestir a camisa do Corinthians nos próximos dias. Isso porque na partida contra o Capivariano, em Capivari, a equipe vai iniciar uma maratona de quatro partidas em oito dias. Por isso, e preocupado com o desgaste dos jogadores, Tite já definiu que vai usar dois times diferentes nessa semana dura.