A Copa do Mundo de Futebol Feminino, que está sendo realizada na França, tem mobilizado quem apoia e gosta de ver as mulheres em campo. Assim como acontece durante a realização do mundial masculino, muitas pessoas estão se reunindo para assistir aos jogos, desta vez com o protagonismo delas. Algumas empresas tem, inclusive, parado suas atividades para acompanhar Marta, Cristiane, Formiga e companhia.

+ Leia mais:  De virada, Brasil perde pra Austrália na Copa do Mundo Feminina

Em Curitiba, a empresa PhoneTrack reuniu 50 funcionários para, com muita animação, assistirem ao confronto entre Brasil e Austrália, pela segunda rodada da fase de grupos. Com direito à decoração no ambiente, adereços, rostos pintados de verde e amarelo e com muita pipoca, os colaboradores fizeram sua parte na torcida, ainda que em campo o Brasil tenha sofrido o revés de 3×2.

Em frente à TV, os torcedores, que deixaram o trabalho de lado durante os 90 minutos de bola rolando, comemoraram a seleção largar na frente com 2×0, mas depois levar três gols e terminar a partida no prejuízo.

Cerca de 50 funcionários acompanharam a derrota do Brasil. Foto: Felipe Rosa
Cerca de 50 funcionários acompanharam a derrota do Brasil. Foto: Felipe Rosa

A iniciativa de prestigiar a Copa do Mundo Feminina partiu de um pedido dos próprios colaboradores e foi apoiada pela chefia da empresa. “Os funcionários pediram, em tom de brincadeira, para assistirem aos jogos, mas nós dissemos que obviamente iríamos parar, assim como paramos nos jogos da Copa da Rússia. Todos estão felizes em poder ver os jogos”, explicou Marcio Pacheco, CEO da empresa.

Na opinião do porta-voz, a iniciativa é fundamental para destacar o momento de protagonismo da mulher em vários setores, seja em cargos de liderança, seja tendo o incentivo para fazer o que deseja. “Da mesma forma que se prestigia o futebol masculino, tem que prestigiar o feminino. Entendemos que a Copa do Mundo é uma forma de celebrar o que a gente pratica em relação às mulheres seu lugar de destaque”, disse.

+ Veja todas as notícias sobre futebol

Uma das colaboradoras empolgadas por não perder os jogos da seleção feminina era Larissa Dias. Ela acredita que mesmo que a seleção tenha vindo de nove derrotas na pré-temporada e não seja favorita, ainda pode surpreender, mesmo que tenha tomado a virada da Austrália.

“Já sabíamos que seria um jogo muito difícil. Mas, aos poucos, o Brasil está se tornando um time mais confiante e tem condições de avançar na competição. Não sei se levantaremos a taça, mas só pelo fato de elas estarem em destaque já dá muito orgulho”, finalizou a torcedora.