A notícia de que o Werder Bremen liberou o volante Wesley para o Palmeiras, confirmada nesta quinta-feira pelo próprio clube alemão, causou surpresa na empresa que gerencia o site que arrecada dinheiro dos torcedores do clube brasileiro para a contratação do jogador. Um dos sócios da My Own Player (MOP), criadora do site wesleynoverdao.com.br, disse desconhecer o acerto entre as equipes e garantiu a continuidade da campanha.

“Falamos com o Palmeiras e eles disseram que continua tudo igual. Para a gente, por enquanto, não muda nada, não alteramos a campanha. Caso tenha um posicionamento contrário, aí sim cancelamos os débitos e encerramos a campanha”, declarou o empresário André Barros.

De acordo com as informações divulgadas nesta quinta, o Palmeiras teria se cansado de esperar pela arrecadação, por meio de campanha junto aos seus torcedores, dos mais de R$ 21 milhões que se propôs a pagar para contratar o jogador. Como a iniciativa vem sendo um fiasco, a diretoria já teria autorizado o pagamento da primeira parcela de dois milhões de euros, de um total de seis milhões, pedidos pelo time alemão.

Segundo o gerente de futebol do Werder Bremen, Klaus Allofs, as garantias bancárias para a transferência já foram recebidas pelo Werder “com os acordos e os prazos todos cumpridos”. No entanto, o diretor financeiro do Palmeiras, Walter Munhoz, disse não ter conhecimento sobre o acerto.

Em meio ao impasse e a incerteza sobre a transferência, Wesley segue treinando no clube paulista, mesmo sem ter assinado contrato. Por meio da campanha na internet, o Palmeiras havia conseguido até a tarde desta quinta-feira o total de R$ 476 mil, ou 2,2% do total de R$ 21.337.300 pedido pelo Werder.