Moscou – Com o incentivo de Diego Maradona, no meio de uma ruidosa e agressiva torcida, em Moscou, a estrela solitária do time argentino, David Nalbandian, mostrou seu brilho e venceu o russo Marat Safin por 3 sets a 0, com triplo 6/4, para empatar o confronto da final do Grupo Mundial da Copa Davis, depois da derrota de Juan Ignácio Chela para Nikolay Davydenko por 6/1, 6/2, 5/7 e 6/4.

Hoje, a partir das 9h (de Brasília), a partida de duplas se transforma num ponto chave e Dmitry Tursunov e Mikhail Youzhny enfrentam Agustín Calleri e Nalbandian, que apesar de mais um compromisso usou de ironias para definir seu estado físico e de preparação. ?Estou fresquinho para jogar a pardida das duplas. Esperava um jogo bem mais difícil com o Safin e matei em três sets?, disse. ?É muito bom, mostra que o fim de semana ainda não terminou.?    

Safin, sempre muito irreverente e sincero, teve de engolir em seco as declarações ufanistas de Nalbandian. Afinal, esteve longe de seu real tênis e ainda confessou que o capitão russo, Shamil Tarpishchev não fez uma boa escolha do piso da quadra, um carpete. ?A superfície da quadra serviu melhor para o jogo do Nalbandian do que para o meu?, reclamou Safin. ?Estou muito decepcionado por não ter conseguido jogar.?

O primeiro game deu a tônica do jogo: com muita paciência, Nalbandian salvou três chances de o russo vencer o game e conseguiu quebrar seu serviço logo de cara, mantendo a vantagem sem sustos até o fim do set. No segundo, o argentino chegou a abrir 5/1, Safin devolveu uma das quebras e encostou em 5/4, mas não teve forças para salvar o set. No terceiro, Nalbandian mostrou mais paciência e fechou a parcial novamente em 6/4, com apenas uma quebra.

No primeiro jogo do confronto, Nilolay Davydenko conseguiu um resultado importante e venceu um adversário que estava engasgado. É que nos cinco jogos anteriores, o tenista russo havia perdido. Agora vingou-se num excelente momento.

?Comecei jogando bem desde o início da partida?, contou Davydenko, o tenista mais bem classificado no ranking deste confronto, ocupando a 3.ª colocação na ATP. ?Só perdi um set porque me descuidei em alguns momentos?.

A Rússia está fazendo sua 4.ª aparição em uma final de Davis. Perdeu duas delas, mas venceu uma em 2002 diante da França. A Argentina jamais ganhou o título, perdendo a única final que disputou, diante dos EUA, em 1981.