Roberto Carlos, no treino
de ontem da seleção.

O técnico Carlos Alberto Parreira ganhou mais dois reforços ontem. Os volantes Gilberto Silva e Emerson se juntaram à seleção brasileira, que está treinando no Porto, visando o amistoso contra Portugal no próximo sábado. Agora só está faltando a chegada de Rivaldo, que deve se apresentar hoje.

Émerson não se apresentou com o restante dos jogadores que atuam na Europa porque foi liberado para resolver problemas particulares. Gilberto Silva, por sua vez, jogou na terça-feira pelo Arsenal. O time inglês derrotou o Chelsea por 3 a 1 e assegurou vaga na semifinal da Copa da Inglaterra.

Rivaldo é o único dos 20 jogadores convocados por Parreira que ainda não se apresentou. O meia do Milan foi liberado para resolver problemas particulares no Brasil.

Treino

No segundo treino da seleção brasileira no Porto, Parreira comandou exercícios táticos e de finalizações. O atacante Adriano, com dores na coxa direita, saiu do treinamento antes de seu final, mas não preocupa a comissão técnica brasileira. Dos 19 atletas que já se apresentaram ao técnico Parreira, apenas o goleiro Marcos, com indisposição, não participou dos trabalhos.

O treino previsto para a manhã de hoje foi cancelado pela comissão técnica da seleção brasileira em função dos difíceis campeonatos disputados pelos atletas. Com isso, a equipe volta a trabalhar hoje à tarde, às 17h (14h de Brasília), no campo do Padroense. Neste treinamento Parreira já contará com todos os 20 jogadores, pois Rivaldo, que ainda não se apresentou, chega hoje ao Porto.

Amanhã, véspera da partida, a seleção brasileira fará às 17h (14h de Brasília) o reconhecimento do gramado do Estádio das Antas, local da partida de sábado.

Parreira: “O penta é passado”

“Acabou a festa. O pentacampeonato é passado.” Com esses termos, o técnico Carlos Alberto Parreira endossou o pedido de máxima dedicação dos jogadores da seleção a partir do amistoso de sábado com Portugal, no Estádio das Antas, no Porto. Ele conversou 20 minutos com o grupo, logo após o almoço, e, ao lado do coordenador-técnico Zagallo, ressaltou que a seleção tem de se concentrar para passar pelas eliminatórias e chegar ao sexto título mundial. O discurso teve aprovação geral.

O atacante Ronaldo reforçou a posição do treinador. “Temos de esquecer o pentacampeonato”, disse. Para ele, a cobrança à seleção já começou e é preciso empenho para obter sucesso nas próximas competições. Ronaldo reconhece a expectativa em torno da seleção toda vez que disputa um amistoso, em qualquer lugar do mundo.

Numa prova de que a conversa surtiu efeito, o treino da tarde mostrou uma vontade e empolgação que não foram vistas nas últimas partidas.

Somente o goleiro Marcos, gripado, não participou do trabalho tático de Parreira. Até Émerson e Gilberto Silva, que só se apresentaram ontem à seleção, correram e se esforçaram como iniciantes. O técnico fez questão de destacar que o título conquistado ano passado no Japão vai marcar pelo resto da vida os campeões.

Porém, quis mostrar ao grupo o dinamismo da profissão. “Não podemos parar no tempo.” Ele frisou que houve transparência na reunião e citou um artigo publicado ontem no Financial Times, sobre o fim da lua-de-mel do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com metalúrgicos brasileiros, a propósito da primeira greve em seu governo. “O título vai fazer parte do acervo, do arquivo de cada um deles. Mas a prioridade agora é outra.”

No treino, Parreira cobrou mais atenção na marcação aos adversários e orientou os atletas sobre a posição no meio-de-campo e na zaga. Juan vestiu de início o colete verde, assim como Edmílson, numa pista de que deve ser seu companheiro de defesa no amistoso contra Portugal.

Roberto Carlos

O lateral-esquerdo da seleção, muito assediado por fãs e jornalistas estrangeiros, disse que as federações de todo o mundo deveriam olhar mais para os atletas antes de marcar vários amistosos por ano. “Fica muito cansativo para os jogadores.” Deixou claro, porém, que quer sempre participar das partidas da seleção e ainda brincou. “Desde que o técnico não mude de idéia e continue me convocando”.