O dia começou tenso no Botafogo. Líderes do elenco, o atacante Emerson, o zagueiro Bolívar, o lateral-esquerdo Julio Cesar e o lateral-direito Edilson foram afastados pela diretoria e proibidos de participar do treino desta manhã no Engenhão. Os motivos ainda não foram divulgados pelo clube.

Bolívar, Julio Cesar e Edilson foram avisados no gramado, diante da imprensa, pelo gerente de futebol Wilson Gottardo e pelo técnico Vagner Mancini. Os três se mostram revoltados com a decisão da diretoria, discutiram por alguns minutos com os chefes, mas se retiraram do gramado. Emerson subiu ao gramado, ficou pouco, e voltou ao vestiário.

O Botafogo está com mais de três meses de salários atrasados e, por isso, os jogadores têm o direito de entrar na justiça e pedir liberação. O elenco, porém, se comprometeu a encerrar o Campeonato Brasileiro.

No fim de semana, o Jefferson criticou a diretoria dizendo que torcida, jogadores e comissão técnica estão unidos para livrar o Botafogo do risco de rebaixamento. Depois, reforçou que a diretoria não fazia parte desses esforços. O presidente Maurício Assumpção deve conceder entrevista coletiva ainda nesta sexta.