enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Briga

Em súmula, juiz diz não saber qual torcida iniciou briga

Confusão acabou manchando a conquista da vaga à Libertadores pelo Atlético

O árbitro Ricardo Marques Ribeiro afirmou na súmula da partida entre Atlético-PR e Vasco que não viu qual das torcidas iniciou a violenta briga que quase impediu a realização do jogo, que decretou no domingo o rebaixamento do time carioca, na última rodada do Brasileirão.

“Não foi possível perceber quem deu início ao tumulto, uma vez que toda a equipe de arbitragem estava concentrada no jogo”, anotou o juiz, que apenas descreveu o confronto entre as duas torcidas na súmula.

“Aos 17 minutos do 1º tempo, o jogo foi interrompido em razão de um conflito entre torcedores do Clube Atlético Paranaense e do Clube de Regatas do Vasco da Gama, nas arquibancadas, que teve início com poucos torcedores, mas que foi se avolumando e envolveu centenas deles”, registrou.

O árbitro anotou ainda que o conflito precisou ser contido por bombas de efeito moral e spray de pimenta. “A rixa foi contida pelo policiamento militar e pela segurança particular do estádio, havendo sido necessária explosão de bombas de efeito moral e uso de spray de pimenta”.

Marques Ribeiro informou ainda que torcedores dos dois lados ainda tentaram arremessar objetos nos assistentes e no goleiro Weverton, do Atlético, depois que a partida havia sido reiniciada – houve atraso de 1h13min por causa do confronto nas arquibancadas da Arena Joinville.

“Dei reinício ao jogo, que transcorreu até o seu final, sem qualquer outro incidente, salvo o fato de torcedores do Clube Atlético Paranaense haverem jogado uma peça de torneira de metal próximo ao assistente 1, sr. Márcio Eustáquio Santiago, e de torcedores do Vasco haverem atirado algumas pedras na direção do sr. Weverton P. Silva, goleiro do Clube Atlético Paranaense, valendo esclarecer que nem o goleiro, nem o assistente 1, foram atingidos. Estes fatos ocorreram a 25 e 30 minutos do segundo tempo”, afirmou.

A súmula da partida será utilizada como base para qualquer ação do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) nas próximas semanas. O procurador-geral Paulo Schmitt já adiantou que oferecerá denúncia ao STJD contra os dois clubes até quarta-feira desta semana.

Confira a galeria de fotos e ajude a identificar os torcedores-marginais envolvidos na confusão.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

8 Comentários em "Em súmula, juiz diz não saber qual torcida iniciou briga"


Jonas Schmidt
Jonas Schmidt
5 anos 4 meses atrás

Furacão pela quarta vez na Libertadores !!! E as Paquitas com o c.u na mão se salvam de mais um rebaixamento. É o time grande do PR e o pequenino golfinho seguindo suas trajetórias…

RENATO G.DOS SANTOS
RENATO G.DOS SANTOS
5 anos 4 meses atrás

Depois de apanharem dos vascaínos ficaram brigando entre si, discutindo quem tinha apanhado mais. kkkkkkkkkkkkkkkkk

Vinicius MM
Vinicius MM
5 anos 4 meses atrás

Time que NÃO ESTA ACOSTUMADO A GANHAR NADA (nem vaga para torneio e muito menos títulos) da nisso… CAPequenos = Sem Terras do Estado = Parte baixa da cidade! Saudações do Maior, Mais Tradicional e Mais Vitorioso deste estado = Coxa!!

João Pedro
João Pedro
5 anos 4 meses atrás

Ceifador otháryo, quem fez confusão e quebra-quebra na última rodada ? quem é a vergonha internacional ? quem vai ter que jogar na pêqueospê no ano que vem ?

Luciano dos Santos
Luciano dos Santos
5 anos 4 meses atrás

É só ver as imagens da torcida atleticana indo em direção da torcida do vasco, e ESPN mostrou com detalhes…

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas