O sérvio Novak Djokovic segue acumulando números incríveis. Depois de uma das melhores temporadas da história do tênis no ano passado, ele começou 2016 embalado, e justamente no único torneio em que decepcionou em 2015. Nesta sexta-feira, o número 1 do mundo não teve maiores dificuldades para eliminar o checo Tomas Berdych por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 7/6 (7/3), e avançou à decisão do Torneio de Doha, no Catar.

Em 2015, Djokovic conquistou incríveis 11 torneios, tendo chegado a 15 decisões. O único campeonato em que decepcionou e não foi à final foi justamente o de Doha, onde caiu nas quartas. Com a classificação desta sexta, o sérvio alcançou a marca de 16 decisões consecutivas.

Líder disparado do ranking, Djokovic enfrentará um antigo rival na decisão. Ele terá pela frente o espanhol Rafael Nadal, que eliminou nesta sexta a zebra da competição, o ucraniano Illya Marchenko. Será o 47.º confronto entre eles, com equilíbrio total: 23 vitórias para cada lado. Em finais, são 13 triunfos para o sérvio contra 10 de Nadal.

Assim como nas quartas de final diante do argentino Leonardo Mayer, Djokovic não começou bem nesta sexta e viu Berdych quebrar seu serviço logo no primeiro game. Mas logo o sérvio se recuperou, arrancou a partir do quinto game e fechou. Na segunda parcial, o checo resistiu à pressão e levou para o tie-break, mas aí o lider do ranking mostrou toda sua superioridade e deslanchou.

DUPLAS – Na chave de duplas, os espanhóis Feliciano López e Marc López conquistaram o título nesta sexta. Algozes de Bruno Soares na semifinal, eles superaram o austríaco Alexander Peya, justamente o ex-parceiro de Soares, e o alemão Philipp Petzschner por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/3, e levantaram o troféu.

CHENNAI – Na Índia, o suíço Stan Wawrinka mostrou mais uma vez o porquê de seu favoritismo e confirmou a condição de cabeça de chave número 1 ao chegar às semifinais do Torneio de Chennai, nesta sexta-feira. Ele não teve maiores dificuldades para bater o espanhol Guillermo Garcia-López, quinto cabeça de chave, por 2 sets a 0, com duplo 6/4.

Agora, Wawrinka terá pela frente, na luta por uma vaga na decisão, o francês Benoit Paire, terceiro favorito do torneio, que eliminou o italiano Thomas Fabbiano em dois sets: 6/4 e 7/5. Na outra semifinal, o croata Borna Coric, oitavo cabeça de chave, terá pela frente o britânico Aljaz Bedene, 45.º do mundo.