Alemanha e França, que se enfrentarão nesta sexta-feira, no Maracanã, fizeram a primeira decisão por pênaltis da história da Copa do Mundo. Foi na semifinal do Mundial de 1982, na Espanha, um dos melhores jogos de todas as edições do torneio. Após o empate por 3 a 3 (1 a 1 no tempo normal e 2 a 2 na prorrogação), os times tiveram de apelar para aquela novidade, na qual os alemães levaram a melhor por 5 a 4.

Desde então, levar a melhor nas decisões por pênaltis virou regra para a Alemanha. Depois daquela disputa com a França, a seleção tricampeã do mundo foi aos pênaltis mais três vezes e sempre venceu (contra o México, nas quartas de final da Copa de 1986; contra a Inglaterra, na semifinal da Copa de 1990; e contra a Argentina, nas quartas de final da Copa de 2006).

Há um número que mostra de maneira ainda mais clara a precisão dos alemães na hora de decidir uma partida nos pênaltis: nas quatro disputas do gênero que protagonizou em Copa, a Alemanha executou 18 cobranças e perdeu apenas uma. O responsável pelo erro foi o zagueiro Stielike, justamente naquele confronto com a França.

Há outros países com bom aproveitamento em disputas por pênaltis em Copa, mas sem a incrível eficiência dos alemães. Brasil e Argentina também tiveram de participar desse tipo de desempate quatro vezes, mas ambos foram derrotados em uma ocasião. Já a França tem duas vitórias e duas derrotas e a Itália, uma vitória e três derrotas.

Na história da Copa do Mundo, ninguém é tão ruim nas decisões por pênaltis quanto a Inglaterra, que perdeu as três disputas de que participou. Os jogadores ingleses desperdiçaram metade das 14 cobranças que executaram.