O lateral-direito Daniel Alves, único baiano do grupo da seleção brasileira em Salvador, que nesta quarta-feira recebe o jogo contra o Chile, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, deu mostras, nesta segunda, de que está muito ansioso para atuar em seu Estado natal.

Convocado para dar entrevista coletiva depois de muitos pedidos de jornalistas locais, o jogador, nascido em Juazeiro do Norte (BA), comemorou o fato de poder jogar onde é muito querido pelos torcedores. Daniel Alves iniciou a sua carreira no Juazeiro Social Clube e depois foi jogar no Bahia quando tinha apenas 14 anos de idade. Mais tarde, ele foi lançado no time profissional pelo técnico Evaristo de Macedo.

“É um prazer muito grande estar de volta, onde tudo começou. Nem sonhando ia acreditar que ia acontecer. Temos a oportunidade de comemorar a classificação aqui”, afirmou o jogador do Barcelona, deixando claro que está disposto a desempenhar qualquer função em campo para poder jogar contra os chilenos.

“Se tivesse ao meu alcance, até de goleiro eu jogaria. Qualquer esforço é valido. Se ele precisar que jogue em outra posição não tem problema, porque quero muito jogar em casa”, reforçou Daniel Alves. “Não poderíamos jogar num lugar melhor. A alegria contagia a seleção. Sou privilegiado de ter jogado aqui e estar voltando com a seleção.”

Sobre o duelo contra o Chile, Daniel Alves afirmou que será uma partida complicada, apesar de o Brasil já entrar em campo com a vaga na Copa do Mundo de 2010 assegurada. “A gente espera um jogo difícil. O Chile melhorou muito. Tem muita chance de disputar o Mundial. Temos que ter o controle do jogo”, alertou.

Ao mesmo tempo, porém, Daniel Alves reforçou a sua confiança em mais uma vitória do Brasil. “Não passa pela cabeça a possibilidade de perder diante do nosso povo. O jogo vai ser encarado com a mesma importância com que foi o jogo da Argentina. [O jogador] tem que demonstrar a cada minuto que merece ter a confiança do Dunga e dar uma nova alegria.”