Famosos pelas lutas truculentas, os atletas que vão ao Rio participar do UFC 190, no próximo sábado, 1, receberam uma cartilha da organização do evento alertando para a violência da cidade e recomendando que lutadores e equipes evitem circular por bairros considerados perigosos, como Lapa e Santa Teresa, na região central. O documento chega a proibir os atletas a sair a pé do hotel Sheraton, no Leblon (zona sul), por causa da proximidade da Favela do Vidigal.

Além de recomendações comuns a turistas, como evitar carregar muito dinheiro, joias e aparelhos eletrônicos, a cartilha alerta para que os participantes do evento não marquem encontros em boates ou hotéis. “Você pode ser a isca para um ladrão”, diz o texto, destacando a incidência de aids entre prostitutas e menores de 18 anos de idade. “Sempre fique de olho na sua bebida”, avisa a carta.

A organização do UFC 190 alerta seus atletas e funcionários a nunca reagir a assaltos, nunca sacar dinheiro na rua e nunca abrir a porta do quarto do hotel sem conferir primeiro quem está do outro lado. O documento estabelece que qualquer favela e suas redondezas devem ser evitadas, mesmo que em passeios oferecidos por empresas privadas. Ir à praia de manhã cedo ou à noite também está na lista de atividades consideradas perigosas. O texto recomenda ainda que os lutadores usem apenas as vans do UFC 190 ou táxis recomendados pelo hotel.

“Tenha certeza de que a corrida está sendo registrada e nunca negocie o preço”, diz a cartilha. O documento informa que a organização do evento fornecerá segurança extra aos atletas dentro do hotel, para chegadas e partidas programadas, e nas vans e ônibus fretados do UFC.

Ao menos 17 lutadores e lutadoras participarão do UFC 190 no Rio, com treinos oficiais e eventos de pesagem programados entre amanhã e sábado, quando ocorrem as lutas, na HSBC Arena, na Barra da Tijuca (zona oeste). Procurada pela reportagem, a organização do evento não se pronunciou sobre a cartilha de segurança.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.