Os integrantes da comissão técnica e os primeiros jogadores da seleção brasileira que atuarão no Superclássico das Américas, contra a Argentina, sábado, em Pequim, desembarcaram na capital chinesa depois de mais de 27 horas de viagem. Sob forte esquema de segurança, Diego Tardelli, Jefferson, Robinho, Elias e Gil chegaram ao hotel onde a equipe ficará concentrada durante a sua estadia na China.

Para proteger os cinco jogadores, foram destacados mais de 20 homens. A movimentação de torcedores no saguão do hotel era pequena – aproximadamente 20 pessoas aguardavam os atletas para tirar fotos e pedir autógrafos.

No segundo trecho da viagem, de Dubai para Pequim, os jogadores dividiram o voo com integrantes da comissão técnica da seleção argentina. “O clima foi tranquilo, super amigável, mas a gente sabe que na hora do jogo a gente esquece tudo isso”, disse Elias.

Para se adaptarem ao fuso horário (11 horas de diferença em relação à Brasília) e reduzir o desgaste da viagem, os jogadores, assim que chegaram ao hotel, fizeram uma leve atividade física na academia do local. “Não dá para dormir agora, senão às 2 da manhã a gente está de pé. Tem de segurar um pouco e dormir mais tarde”, disse o goleiro Jefferson.

Para o atacante Diego Tardelli, o prazer de servir a seleção brasileira acaba “neutralizando” o cansaço. “A viagem é muito longa e cansativa, mas ao mesmo tempo tem o prazer de estar com a seleção. Ainda mais sabendo que vamos jogar contra a Argentina”, disse.

O segundo grupo de jogadores que chegará a China será composto por atletas que moram na Europa e o meia Everton Ribeiro, do Cruzeiro, que não conseguiu embarcar junto com os demais jogadores que atuam em clubes do Brasil porque no sábado jogou em Belo Horizonte contra o Internacional às 18h30 – a apresentação dos atletas no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, estava marcada para 23h25.

Na quarta-feira, chegarão os jogadores que foram convocados para substituir atletas machucados e que, por isso, solicitaram depois os vistos de entrada na China: Kaká, Souza, Juan e Rômulo, além de Marcelo Grohe, chamado para a vaga de terceiro goleiro após Jefferson sofrer uma luxação no dedo mínimo da mão esquerda (o botafoguense, no entanto, permanece no grupo).