Tudo pronto para a estréia do São José dos Pinhais/Ekeltek no Campeonato Nacional de Basquete masculino, competição que irá reunir 16 equipes, representando sete estados (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Goiás) e o Distrito Federal. O time foi apresentado à imprensa na última sexta-feira, no Ginásio Ney Braga, em São José dos Pinhais, onde vai mandar seus jogos. A primeira partida do Ekeltek/São José, começa às 15h45 de hoje, em Uberlândia (MG), contra o Unitri/Uberlândia, com Sportv.

A equipe é fruto da parceria entre a Prefeitura de São José dos Pinhais com a iniciativa privada. O empresário peruano, naturalizado norte-americano, Manuel Cevallos, é o "mecenas" que está apostando no esporte. Ele é o proprietário da Expoglobe, fabricante de autopeças e aditivos, empresa que está se instalando na cidade da região metropolitana de Curitiba, e vai bancar esta primeira temporada da equipe. "Para este primeiro ano, vamos ter um investimento de R$ 500 mil", conta Cevallos.

A equipe é um sonho do empresário, que ajudou a montá-la em maio passado, quando o time se formou para a disputa do campeonato paranaense. Mesmo não tendo tradição, o time mostrou competência ao conquistar sobre o Londrina/TIM, equipe que também representa o Estado, no nacional, quebrando uma hegemonia de oito anos dos londrinenses.

"O objetivo é surpreender nesse campeonato, mostrando o potencial da nossa equipe, que estréia no cenário nacional", explica o jovem treinador Jean Carlos Oliveira da Silva, de 29 anos. "O grupo está muito unido e determinado. Acredito que o nacional será bastante equilibrado e difícil. As equipes mais homogêneas são as favoritas ao título, como Telemar, Unitri, COC e Ajax", analisa Jean Carlos, que comandou o time na conquista estadual.

Em São José

Depois de percorrer a capital em busca de apoio, o empresário e sua equipe foram desembarcar em São José dos Pinhais, município-sede da Liga Intermunicipal do Paraná, cujo presidente, Amarildo Rosa, é secretário municipal de Esporte.

São José foi sede do "finado" projeto Paraná Basquete, time criado em 1998 com dinheiro público, cujo objetivo era incentivar a modalidade no estado, assim como o Centro de Excelência do Voleibol.

Outros jogos

O Nacional de Basquete terá ainda hoje outras cinco partidas: Universo/Ajax (GO) x Liga Macaense (RJ), em Goiânia (10h30), com Sportv; Telemar (RJ) x Paulistano/Dix Amico (SP), no Rio de Janeiro (11h); Universo/BRB (DF) x Ulbra/Torres (RS), em Brasília (11h); Franca Basquete (SP) x Pitágoras/Minas (MG), em Franca (18h); e Joinville/FME (SC) x Corinthians/UMC/Mogi (SP), em Joinville (20h).

Amarildo Rosa aclamado presidente da federação

O presidente da Liga Intermunicipal do Paraná e secretário municipal de Esporte de São José dos Pinhais, Amarildo Rosa, foi aclamado ontem presidente da Federação Paranaense de Basquete.

As eleições, marcadas para a manhã de ontem, foram canceladas devido à desistência do atual presidente da entidade, Rubens Marchand que, heroicamente, dirigiu a entidade nos últimos seis anos. "Desisti porque minha mulher disse que se eu fosse reeleito, encontraria minhas coisas na portaria do edifício onde moro", brincou Marchand, logo depois de retirar sua candidatura, para que Rosa fosse apresentado como único candidato ao pleito.

Com a presença de doze entidades, das 27 aptas a participar da eleição, Rosa foi aclamado unanimemente. A posse está confirmada para o próximo dia 2 de fevereiro, quando Marchand passará o cargo a Amarildo, na presença do presidente da Confederação Brasileira de Basketball (CBB), Gerasmine Bosiks, o Grego, que estará na cidade para acompanhar a partida entre São José/Ekeltek e Joinville/FME, pelo campeonato nacional, a ser disputado na noite anterior.

Propostas

Amarildo Rosa, que passou os últimos sete anos à frente da Liga, é um incentivador do basquete no Estado. Ele pretende, em sua gestão à frente da FPB, descentralizar as atividades da entidade. Uma de suas principais propostas é incentivar a criação de escolinhas em todas as prefeituras do Paraná, para fortalecer a base da entidade.

Outra bandeira, é a criação de torneios regionais, para através deles, garantir calendário aos atletas para todo o ano, assim criando rivalidades regionais que são a base para o crescimento do esporte no Paraná. "Gostaria de transformar o Paraná no Estado do basquete no Brasil", discursou Amarildo, ontem, logo após a aclamação.

Além de Amarildo, compõem a entidade Hélio Cezar Vendramini, como primeiro vice-presidente e José Carlos Benvenuti, como segundo vice. (MR)

O idealizador

Um amante do basquete, Manuel Cevallos é um empresário que chegou a pouco no Paraná. Ele mora há um ano em Curitiba. E ajudou a montar a equipe em maio passado, quando o time se formou para a disputa do campeonato paranaense, onde conquistou o inédito título estadual.

Cevallos, no entanto, enxerga no esporte uma fórmula para que empresários assumam uma posição a favor dos menos favorecidos. "Minha idéia é convencer outros empresários a investir na One World One Children Foundation, uma fundação criada nos EUA, que ajuda a manter projetos sociais, da qual sou presidente", explica Manuel, para quem a equipe pode servir de espelho para as crianças que integram projetos de formação de atletas, como o que hoje existe em São José dos Pinhais e Curitiba. (MR)