O lateral-esquerdo Edimar foi apresentado nesta quinta-feira como reforço do São Paulo e se mostrou animado em ser inscrito para a fase final do Campeonato Paulista. A princípio, ele chega para ser reserva do titular Junior Tavares, mas garante que vai mostrar serviço para ganhar um espaço no time.

“Conversei com o Rogério e o importante foi a confiança que ele em deu. Vou respeitar ao máximo o Junior, um garoto que tem suprido as necessidades do São Paulo. Vai ser uma disputa sadia, haverá grande respeito, o mais importante é o time alcançar os objetivos. O tempo que fiquei na Europa me ajudou e me qualificou para estar aqui. Estou pronto para encarar os desafios com muita seriedade”, disse.

Edimar não vinha sendo aproveitado pelo técnico Mano Menezes e era a quarta opção do time mineiro na lateral esquerda. Aos 30 anos, ele ganhou a camisa 16 e ficará no Morumbi até o final do ano, por empréstimo, com valor fixado para compra.

“Cheguei no segundo semestre, fiz 27 jogos no Cruzeiro, isso que me qualificou estar lá, mas por opção do treinador não tive oportunidade de jogar esse ano”, afirmou.

O jogador foi formado nas categorias de base do Cruzeiro e no inicio de carreira rodou por times mineiros como Ipatinga e Tupi, além do Guarani, de Campinas, até ser emprestado ao Braga, de Portugal. A partir de 2009, fez sua carreira na Europa, em equipes modestas, até se destacar no Rio Ave e voltar para o Brasil.

“O que me qualifica é o tempo que estive na Europa, ganhei qualidade tática, bagagem, e depois voltei a um grande clube como o Cruzeiro. Se estou no São Paulo é porque minhas qualidades foram vistas. O que me qualifica é isso”, comentou.

Edimar foi contratado pelo Cruzeiro em junho do ano passado por indicação do técnico Paulo Bento. No início, teve boas atuações, mas depois caiu de rendimento. Já com Mano Menezes, foi perdendo espaço e neste ano ficou apenas no banco de reservas. “Fisicamente estou bem, mas não sei como estará a questão de ritmo. No Cruzeiro fazia jogos-treino, eu venho treinando, estou bem”, concluiu.