Edgardo Bauza está preocupado com a falta de tempo no São Paulo para ter seu time ideal em campo, há poucos dias das semifinais da Copa Libertadores contra o Atlético Nacional, de Medellín, da Colômbia. De acordo com o treinador argentino, as lesões e a seleção brasileira atrapalharam muito sua equipe neste Campeonato Brasileiro.

“O Ganso e o Rodrigo Caio voltaram (da seleção brasileira) sem o ritmo habitual. Isso atrapalha. Precisamos de um tempo para recolocá-los na forma ideal”, enfatizou o técnico. “O Michel (Bastos) também ficou um tempo fora por lesão e ainda está abaixo dos demais jogadores. Sem contar que Wesley, Hudson e Thiago Mendes são importantes e fazem muita falta”.

O treinador, contudo, não terá tempo para aprimorar o ritmo de suas peças importantes. O time já volta a campo nesta quarta-feira diante do Sport, no estádio do Morumbi, na capital paulista, pela 10.ª rodada do Brasileirão. E ele terá de mudar novamente a escalação, já que o atacante argentino Calleri foi expulso contra o Flamengo.

Alan Kardec, vaiado na derrota por 2 a 1 para o Atlético Paranaense há pouco mais de uma semana, deve ganhar nova chance. Mas o treinador não quis adiantar o time. Há a chance de Paulo Henrique Ganso ou Michel Bastos atuar adiantado. “Com eles em ritmo ideal, o time ganha muito e ficará novamente forte nos jogos”.

Esta semana será decisiva, ainda, para a permanência do zagueiro Maicon, que está emprestado ao clube pelo Porto, de Portugal. Sua vontade é a de permanecer no Morumbi. “Hoje eu ficaria, sem dúvida nenhuma. Já falei várias vezes que quero continuar. Mas não cabe a mim, vou deixar para a diretoria resolver da melhor maneira possível”, afirmou.

“Toda semana é decisiva para mim, procuro fazer o meu papel dentro de campo. Fora dele, o Gustavo (de Oliveira, diretor de futebol) e o Leco (Carlos Augusto Barros e Silva, presidente) vão conseguir resolver da melhor maneira possível”, completou Maicon.