Douglas fica até 2004.

O que não vale jogar bem contra o Atlético. O Coritiba apresentou ontem o goleiro Douglas, primeira contratação da equipe para o campeonato brasileiro – além dele, mais jogadores podem chegar nos próximos dias. Para quem não se lembra, Douglas foi o grande destaque do Roma (de Apucarana) no paranaense, fechando sua participação com uma ótima atuação contra o Atlético, na Arena. Agora, ele assume um posto no Cori, por enquanto como terceiro goleiro.

Diz-se ?por enquanto? porque Douglas chega com moral. “Ele foi realmente muito bem recomendado e aprovado pela nossa comissão técnica”, afirma o secretário Domingos Moro. Apesar disso, o reforço reconhece que ainda não pode exigir nada. “Eu tenho que ter a consciência de que os dois goleiros que estão aqui fizeram um ótimo trabalho. Agora é a minha vez de mostrar serviço”, confessa.

Douglas já vinha sendo observado durante o paranaense, mas o jogo do Roma na Baixada foi decisivo. “Ali eu provei que estava fazendo um bom trabalho”, conta. Naquela partida, ele não evitou a vitória do Atlético (1×0, gol de Adriano), mas fez pelo menos dez defesas incríveis, ganhando todos os prêmios de melhor em campo. Tal rendimento fez com que o Cori o contratasse, firmando um vínculo de 21 meses (portanto, até dezembro de 2004).

Mais

O meia Jackson, do Ituano, e o atacante Paraguaio, do Londrina, podem ser os próximos reforços do Cori.

Bonamigo arma Coritiba mais cuidadoso

A história agora é outra. O Coritiba sabe que a exigência do campeonato brasileiro é bem diferente do Paranaense, e que mais do que nunca a regularidade será fundamental. E isso significa perder poucos pontos, aliando à força tática um pragmatismo que não foi apresentado pela equipe neste ano. Ao contrário da equipe ultra-ofensiva que levou o título paranaense, vem aí um Cori diferente, já a partir do domingo, quando estréia na competição contra o Flamengo, no Rio.

Esse pensamento, se bem aplicado, faz o técnico Paulo Bonamigo ter sonhos mais altos. “Acho que o Coritiba tem que sonhar com o campeonato brasileiro, mas para isso é necessário ter inteligência e regularidade”, resume. “Às vezes é melhor somar pontos do que arriscar, ainda mais em uma competição tão longa como essa”, complementa o treinador, lembrando da longa duração do Brasileiro (oito meses e meio, com 46 rodadas).

E como não há qualquer tipo de decisão em ?mata-mata?, vai levar vantagem quem marcar pontos desde a primeira rodada. “Nesse tipo de campeonato, você não pode se descuidar um instante sequer. A primeira partida já é decisiva”, diz Bonamigo, indo contra a maré dos que pregam que o Brasileiro terá rodadas sem emoção. E a competição pode ganhar mais em disputa se for confirmado que, além dos três primeiros colocados garantirem vaga na Libertadores, os cinco seguintes ficarem assegurados na Copa Sul-Americana.

Pensando em tudo isso, Bonamigo já não tem uma exclusiva visão ofensiva. “O Coritiba tem que ter uma equipe equilibrada, sem disposição de correr riscos, principalmente fora de casa”, explica. Nesse ponto entra Pepo – o meia deve ser a principal novidade da equipe contra o Flamengo, já que o treinador quer ?equilibrar? o trabalho do meio-campo, reforçando a marcação sem perder muito da força ofensiva.

É claro que, com a iminente saída de Lima, o Cori perderia em poder de ataque e em aproximação do meio-de-campo. Mas, ao mesmo tempo, Bonamigo teve uma boa resposta de uma formação com Pepo na primeira partida da final do campeonato paranaense contra o Paranavaí – o meia, inclusive, marcou o primeiro gol do jogo. “Nós não vamos abdicar do ataque. Com os jogadores que temos, o Coritiba tem uma vocação ofensiva”, avisa o treinador coxa.

Até porque a entrada de Pepo daria maior liberdade para Ceará e Adriano – em um jogo no Maracanã, a participação dos alas será fundamental. Mas a confirmação dos novos preceitos do Coritiba será conhecida apenas amanhã, data-limite imposta pelo próprio Bonamigo para a definição da equipe.

Pacotão dá desconto de 51,2%

É uma chance de ouro. O Coritiba lançou ontem seu pacote de ingressos para os 23 jogos em casa no campeonato brasileiro, a começar pela partida do dia 5 de abril, contra o Internacional. O valor à vista (R$ 180,00) é o mais convidativo entre as equipes da capital, fazendo com que cada partida tenha o custo de R$ 7,82. A prazo, entretanto, os valores aumentam.

A iniciativa visa aumentar o caixa alviverde antes do início do brasileiro e na primeira semana de competição – a venda do pacote acontece até o dia do jogo contra o Internacional. “E é também uma homenagem à nossa torcida”, diz Domingos Moro. Isso porque, no caso da compra à vista, o valor unitário dos ingressos cai para quase metade do que será cobrado nas bilheterias do Couto Pereira (R$ 15,00).

Nas três opções de compra a prazo (sempre com entrada), os preços sobem. Quem comprar em duas vezes pagará R$ 200,00 – valor unitário de R$ 8,70. Para a opção de quatro parcelas, o valor é de R$ 240,00 (R$ 10,43 por jogo), e em seis vezes o preço sobe para R$ 270,00 (R$ 11,73 cada partida). As vendas acontecem na sede administrativa do Coritiba e no quiosque do clube no Shopping Total. Não serão aceitos cartões de crédito.

Fita à venda

Por outro lado, estará a venda a partir de amanhã a fita de vídeo com a campanha do Coritiba campeão paranaense. O preço unitário é de R$ 25,00, mas quem comprar (na sede do clube) junto com o pacote de ingressos paga apenas R$ 20,00.

O Coritiba treina hoje às 16h, no CT da Graciosa. O técnico Paulo Bonamigo deve comandar um treino tático, mostrando os primeiros detalhes da equipe para a estréia contra o Flamengo.

Pendenga

O meia Lúcio Flávio entrou na Justiça do Trabalho pedindo o pagamento de salários atrasados do Coritiba. Segundo a direção alviverde, foi feito um acordo entre as duas partes, mas na hora de este ser firmado o jogador fez novos pedidos, não aceitos pelo clube.