O técnico Tite não ia utilizar Douglas diante do Oeste, em Presidente Prudente. Mudou de ideia para ver como ele se comportaria ao lado dos titulares. E viu o que imaginava: o meia do Corinthians não está pronto para herdar uma vaga.

Contratado para ser o armador que o clube não tem, aquele que deixa um companheiro na cara do gol – Danilo e Alex são mais homens de chegada à frente -, Douglas terá uma semana de treinos diferenciados e alimentação mais balanceada para, enfim, alcançar o preparo físico ideal. “Uma semana é o suficiente para deixá-lo como a gente quer”, apostou Tite.

Mesmo tendo feito pré-temporada no Grêmio, Douglas chegou ao clube acima do peso. E como não jogou regularmente, não conseguiu um ritmo de jogo como outros reservas já têm, casos de Edenilson, Ramón, Ramirez e Willian, que jogaram mais.

No próximo domingo diante do Paulista, Douglas terá mais uma chance de mostrar ao técnico o futebol de qualidade que pode ser importante na hora decisiva do Campeonato Paulista e da Copa Libertadores. Até lá, terá tratamento especial para não se queimar.