O sérvio Novak Djokovic segue imbatível em quadras chinesas. Neste domingo, o número 2 do mundo conquistou o bicampeonato do Masters 1000 de Xangai ao derrotar na decisão o argentino Juan Martin del Potro por 2 sets a 1, com parciais de 6/1, 3/6, 7/6 (7/3), em 2 horas e 32 minutos.

Djokovic vinha embalado pela conquista do título do Torneio de Pequim na semana passada, com vitória sobre o espanhol Rafael Nadal na decisão, e voltou a ser campeão neste domingo. Assim, repetiu o feito do ano passado, quando também faturou o título das duas competições, e aumentou a sua série invicta na China para 20 partidas.

Este foi o 15º título de Masters 1000 de Djokovic na sua carreira, sendo o segundo em 2013, pois foi campeão em Montecarlo em abril. Além disso, foi a 39ª conquista na sua carreira e a quinta nesta temporada – ele também faturou os títulos do Aberto da Austrália e dos Torneios de Dubai e Tóquio.

Algoz do espanhol Rafael Nadal nas semifinais, Del Potro, por sua vez, segue sem ter um título de Masters 1000 na sua carreira, apesar de ter disputado neste domingo a sua terceira decisão neste tipo de competição, sendo a segunda nesse ano. A outra derrota em 2013 foi para o espanhol Rafael Nadal, em Indian Wells.

Neste domingo, Djokovic foi arrasador no primeiro set. O sérvio conseguiu três quebras de serviço e triunfou por 6/1. Depois, porém, o jogo mudou. Del Potro converteu o seu único break point no segundo set, salvou o seu saque três vezes e venceu a parcial por 6/3, empatando a partida.

O terceiro set, então, foi emocionante. Del Potro salvou dois match points em uma parcial que não teve quebras de serviço e foi definida apenas no tie-break, com a vitória de Djokovic, a décima em 13 partidas disputadas contra o tenista argentino.