O sérvio Novak Djokovic passou como um rolo compressor sobre o português João Sousa, na noite deste domingo, para garantir vaga nas oitavas de final do US Open. O tenista número 1 do mundo massacrou o adversário por 3 sets a 0, com parciais de 6/0, 6/2 e 6/2, e segue sua rota sem percalços até aqui em Nova York.

Djokovic ainda não perdeu sets neste edição do Grand Slam norte-americano e agora terá pela frente o espanhol Marcel Granollers, que bateu o tenista da casa Tim Smyczek por 3 sets a 2, com 6/4, 4/6, 0/6, 6/3 e 7/5, no jogo que fechou a programação de confrontos da chave masculina de simples neste domingo.

No duelo deste domingo, o líder do ranking mundial somou um total de 94 pontos, contra 54 de seu oponente, atual 95.º colocado da ATP, que ainda conseguiu quebrar o saque do sérvio no penúltimo game do confronto. Porém, com oito break points convertidos em 13 chances, o sérvio encaminhou o seu triunfo em uma hora e 40 minutos.

Mas, se Djokovic confirmou seu favoritismo com tranquilidade, o alemão Tommy Haas não conseguiu justificar a sua condição de 12.º cabeça de chave diante do russo Mikhail Youzhny, que foi às oitavas de final ao vencer por 3 sets a 1, com 6/3, 6/2, 2/6 e 6/3.

O próximo rival do russo em Nova York será o australiano Lleyton Hewitt. Depois de surpreender o argentino Juan Martín del Potro na segunda rodada, o ex-líder do ranking mundial passou pelo russo Evgeny Donskoy, batido neste domingo por 3 sets a 1, com 6/3, 7/6 (7/5), 3/6 e 6/1.

Já o ubseque Denis Istomin se garantiu como rival do britânico Andy Murray, atual campeão do US Open, na próxima fase do Grand Slam. Ele avançou ao derrotar o italiano Andreas Seppi por 3 sets a 2, com 6/3, 6/4, 2/6, 3/6 e 6/1.