O sérvio Novak Djokovic deu mais uma demonstração da grande fase que vive no jogo que o levou à terceira rodada do US Open. Em confronto encerrado no final da noite da última quinta-feira, o líder do ranking mundial massacrou o argentino Carlos Berlocq por 3 sets a 0, com parciais de 6/0/ 6/0 e 6/2, em apenas 90 minutos.

Cabeça de chave número 1 do último Grand Slam do ano e apontado como principal favorito ao título, Djokovic ganhou nada menos do que 14 games seguidos diante de Berlocq, naquela que foi a sua maior sequência em um jogo nesta temporada. E ele só não ganhou 15 consecutivos porque teve o saque quebrado pelo argentino no terceiro game do set derradeiro.

Com o avassalador triunfo, Djokovic se credenciou para enfrentar na terceira rodada o russo Nikolay Davydenko, que na última quinta à noite bateu o italiano Potito Starace com parciais de 6/2, 6/4 e 7/5. Diante do rival, o sérvio ostenta um retrospecto positivo de quatro vitórias em seis jogos disputados, sendo a última delas no Masters 1.000 de Montreal deste ano.

No duelo diante de Berlocq, Djokovic não deu chances ao adversário nos dois primeiros sets e só deixou o seu rendimento espetacular cair no terceiro, quando cedeu quatro oportunidades de quebra de saque e foi superado em duas delas. O sérvio ainda aproveitou 10 de 20 break-points a seu favor e ainda foi muito mais sólido que o rival no fundo de quadra. Ele contabilizou 31 winners contra 11 de Berlocq, além de ter cometido apenas 15 erros não-forçados diante de 26 do seu oponente.

Essa foi a segunda vitória arrasadora de Djokovic neste US Open, pois na sua estreia ele contou com a desistência do irlandês Conor Niland quando vencia o segundo set por 5/1, após ter aplicado 6/0 na primeira parcial.