A admissão de doping de Lance Armstrong provocou grande repercussão no mundo do esporte. Nesta sexta-feira, o sérvio Novak Djokovic criticou o norte-americano e disse que o vencedor de sete edições da Volta da França (posteriormente, os títulos foram cassados) é uma vergonha para o ciclismo e “deve sofrer por suas mentiras”.

A declaração foi dada após a vitória por 3 sets a 0 sobre o checo Radek Stepanek no Aberto da Austrália, em Melbourne. “Eu acho que é uma vergonha para o esporte ter um atleta como este”, disse Djokovic. “Seria ridículo ele negar todas as acusações porque foi provado. Ele enganou muitas pessoas ao redor do mundo com sua carreira, com sua história de vida”.

A confissão de Armstrong também levantou questões sobre os exames antidoping no esporte. Djokovic disse apoiar o atual programa da Federação Internacional de Tênis, mas revelou que não realiza exames de sangue há algum tempo. “Pelo menos da minha perspectiva, é muito bom”, afirmou o sérvio, aprovando a necessidade de revelar o seu paradeiro diário e a realização de testes fora do período de competições. “Eu não fiz exames de sangue nos últimos seis ou sete meses”, admitiu.

A russa Maria Sharapova disse após sua vitória sobre a norte-americana Venus Williams que as revelações de Armstrong são “apenas uma história muito triste, triste para o esporte”. Ela ressaltou que acredita na integridade do tênis. “Eu estou feliz que nosso esporte é o mais limpo que pode ser e que estamos constantemente sendo testados”.