Uma dívida de R$1,5 milhão referente a direitos de imagem atrasados impede que Alexandre Pato e Jadson efetivem a troca entre Corinthians e São Paulo. O clube alvinegro deve os dois primeiros meses para o atacante e, por isso, ele ainda não assinou contrato com o clube do Morumbi. Assim que tudo estiver em dia a negociação será concluída.

O São Paulo se resguardou e condiciona a liberação de Jadson ao rival mediante o pagamento de todas as dívidas. Como Pato não pode jogar no Paulista por ter estourado o limite máximo de três jogos e Jadson poderia ser aproveitado de imediato, o São Paulo não tem pressa para resolver a situação e aposta numa resolução rápida. Com isso, a presença do meia no clássico contra o Palmeiras fica ameaçada.

O Corinthians utilizará a verba da renovação de patrocínio com a Caixa para quitar a dívida. A saída de Pato causará um alívio de R$ 400 mil mensais ao clube, que arcará com 50% dos vencimentos durante o período de empréstimo ao rival.

Já do lado são-paulino, o presidente Juvenal Juvêncio gaba-se de ter efetuado a transferência sem onerar os cofres do clube e ainda conseguir barganhar mesmo com a iminente saída de Jadson, que não renovaria contrato e poderia assinar um pré-acordo com qualquer clube a partir de julho. O salário de Pato será pago com o que o clube pagava o meia.