Arquivo
Gionédis, ex-cartola do Coxa.

O ex-presidente do Coritiba, Giovani Gionédis, foi uma das testemunhas de acusação que prestaram depoimento ontem no processo sobre a corrupção na administração anterior da Federação Paranaense de Futebol. As testemunhas chamadas pelo Ministério Público (MP) falaram ao juízo da 5.ª Câmara Criminal no Tribunal de Justiça do Paraná.

Também prestaram depoimento o presidente do J. Malucelli, Juarez Malucelli, um representante do Atlético, ex-funcionários e ex-dirigentes da FPF. O ex-presidente do Paraná Clube, José Carlos de Miranda, e o presidente do Engenheiro Beltrão, Luiz Linhares, não compareceram à convocação e serão ouvidos por ofício.

O processo é decorrente das investigações da Polícia Civil, que em novembro de 2007 resultaram na prisão preventiva de nove dirigentes da FPF, e na apuração do MP. O único que continua preso é o ex-presidente da Federação, Onaireves Moura, que sofreu complicações de saúde na prisão. Os demais foram soltos através de habeas corpus e esperam resultado do julgamento em liberdade. Nas próximas fases da instrução processual serão ouvidas as testemunhas de defesa e em seguida os próprios réus.