O atacante Eduardo da Silva deveria ser punido pela Uefa por supostamente ter simulado um pênalti na partida entre Arsenal e Chelsea, na opinião do chefe-executivo da Associação de Futebol Escocesa. No lance, o jogador caiu na área, mesmo sem ser derrubado pelo goleiro Boruc.

O atacante brasileiro converteu a cobrança e abriu o caminho para a vitória do Arsenal por 3 a 1. O time inglês se classificou para a fase de grupos da Liga dos Campeões, já que havia vencido o primeiro jogo contra o Celtic, disputado na Escócia, por 2 a 0.

“Ele mostrou desrespeito com o jogo com sua ação ao ganhar um pênalti contra o Celtic”, disse Gordon Smith, chefe-executivo da Associação Escocesa de Futebol. “Nós temos que ter a coragem de adotar uma punição retroativa quando se trata de uma simulação. Peço a Uefa para fazer isto. Tudo o que deve ser feito para combatê-lo deve ser feito. Começando agora, tomar uma medida seria um poderoso aviso e a mensagem certa para todos jogadores”.

Smith disse que a Fifa e a Uefa devem adotar medidas duras contra a simulação e acredita que o incidente reforça a necessidade do uso de recursos eletrônicos na decisão dos árbitros. “Eu sei que algumas pessoas dizem que a TV poderia atrapalhar a dinâmica do jogo. Mas eu acredito que a proposta que eu fiz para Fifa e Uefa poderia ser semelhante à do tênis, com a permissão de um certo número de desafios”, defendeu.