A diretoria do Atlético ignorou o convite e não enviou representantes à reunião de ontem da Comissão da Copa do Mundo de 2014, na Câmara Municipal de Curitiba.

Os vereadores pretendiam ouvir dos dirigentes rubro-negros esclarecimentos sobre o andamento do projeto de conclusão da Arena da Baixada e o impasse causado por um aumento de cerca de R$ 40 milhões no orçamento das obras.

O convite da Comissão foi feito na semana passada ao presidente atleticano Marcos Malucelli e ao vice Ênio Fornea. A ausência, sem o envio de qualquer justificativa oficial por parte do clube, foi vista como uma atitude desrespeitosa.

Agora os vereadores querem que os dirigentes compareçam à Câmara no próximo dia 4 de maio, desta vez para prestar esclarecimentos diante do Plenário. Segundo o presidente da Comissão da Copa, vereador Pedro Paulo (PT), o clube tem o dever de prestar esclarecimentos à Câmara e à população.

“O Atlético tem que cumprir os compromissos que assinou com a sociedade. O clube se comprometeu a disponibilizar todas as informações necessárias e a fiscalização é uma obrigação da Câmara. Não estamos fazendo favor nem tentando atrapalhar ninguém”, afirma.

Para viabilizar a construção da Arena, o governo do Estado e a prefeitura de Curitiba assinaram um convênio com o Atlético. Inicialmente, a conclusão do estádio foi orçada em R$ 135 milhões, sendo que o clube se compromete a investir R$ 45 milhões.

Os R$ 90 milhões restantes devem ser repassados ao Atlético em forma de títulos de potencial construtivo pela prefeitura, que receberá R$ 45 milhões do Estado. Porém, novas exigências da Fifa e o aquecimento do mercado da construção civil elevaram o orçamento para cerca de R$ 175 milhões.

Uma diferença de R$ 40 milhões que o Atlético se nega a assumir. “Se há um impasse em relação ao estádio, nós temos que saber. Até porque se não houver estádio não haverá Copa”, diz Pedro Paulo.

A Tribuna tentou ouvir Marcos Malucelli e Ênio Fornea, mas os dirigentes atleticanos não atenderam às ligações da reportagem. No final da tarde de ontem, o clube divulgou uma nota sobre o assunto em sua página oficial na internet.

“Os assuntos referentes ao processo de obras da Arena do CAP para sediar os jogos da Copa do Mundo de 2014 estão sendo tratados exclusivamente pelo clube juntamente com o governador Beto Richa e o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci”, diz o comunicado.

Audiência

Hoje, às 19h, a Comissão da Copa realiza uma audiência pública na Regional Pinheirinho (Avenida Winston Churchill, 2033). O encontro é aberto à população e os vereadores pretendem apresentar as obras e demais atividades planejadas para a capital. “Se formos questionados sobre o estádio, teremos que dizer que não temos as informações, o que pode prejudicar a imagem do clube”, conclui Pedro Paulo.