Apesar da redução drástica na folha salarial – a meta é fechar o grupo com um custo mensal de apenas R$ 250 mil – o Paraná Clube está conseguindo manter uma base experiente para a disputa do Estadual. Os ídolos Marcos e Lúcio Flávio não serão os únicos jogadores de maior “bagagem” do grupo. Mesmo com algumas possibilidades de transferência, o meia Rubinho voltará a vestir a camisa tricolor em 2015. A confirmação partiu do empresário do jogador, Marcos Amaral.

“Houve uma composição. Um ajuste para que pudéssemos adequar o Rubinho à nova realidade financeira do clube”, disse o proprietário da Amaral Sports. “Não se trata de redução, mas de uma parceria. O Rubinho é um jogador que estava nos planos da comissão técnica e conseguimos acertar tudo com o Marcus Vinícius”. O meia é mais um componente dessa ‘espinha dorsal’ que o Tricolor vai montando para a disputa do Campeonato Paranaense. Completam a lista o goleiro Marcos, o zagueiro Cleiton, o volante Ricardo Conceição e o capitão Lúcio Flávio.

Rubinho, no ano passado, teve uma passagem frustrada pelo América-RN e depois retornou ao Luverdense, clube no qual se projetou, antes de chegar à Vila Capanema. O grande desafio do Paraná para a nova temporada é conseguir “enxugar a máquina” sem perder qualidade, utilizando o Estadual para a formação de uma base para a disputa da Série B. Um equilíbrio que não se viu em anos passados, onde os atrasos salariais ganharam muito mais destaque do que as atuações da equipe. “Sei do esforço do presidente Rubens Bohlen e estou procurando ajudar”, disse Amaral.

Na Luverdense, ano passado, Rubinho marcou seis gols. Foi o vice-artilheiro da equipe matogrossense, atrás apenas de Misael. Apesar de boas atuações, não foi o suficiente para levar a equipe além de uma posição intermediária na Série B, fechando a temporada num modesto 12º lugar, logo abaixo do próprio Paraná. Durante a competição, chegou-se a especular a transferência de Rubinho para o interior paulista, mas as negociações não evoluíram. Com o ‘ajuste’ anunciado por Marcos Amaral, a intenção é que Rubinho cumpra seu contrato com o Paraná, até o final desta temporada.