O atacante Diego Tardelli mostrou irritação nesta sexta-feira com as críticas recebidas por ter passado em branco nos últimos três jogos do Atlético Mineiro. Artilheiro do time na temporada, ele pediu maior reconhecimento da torcida.

“Escutei o comentário de que não era para fazer gol o ano todo e deixar para fazer na reta final. Mas, se não marco o ano todo, não estaríamos onde estamos. Senti muito ao ouvir isso”, respondeu o jogador, que não balançou as redes nas derrotas para Flamengo, Coritiba e Internacional.

Às vésperas do confronto decisivo com o Palmeiras, domingo, o atacante quer ver o Atlético jogando como “time pequeno” no Palestra Itália. “Vamos defender como um time pequeno, segurar lá atrás e sair nos contra-ataques”, avisou, justificando a estratégia. “Este jogo é tudo ou nada para as duas equipes, que deverão sair para vencer. Então, quem se defender melhor e souber o momento certo de arriscar vai conquistar a vitória”.

O técnico Celso Roth manteve o mistério e só vai anunciar a escalação do time momentos antes da partida. Embora não deva fazer grandes alterações, a expectativa é que ele possa reforçar o meio-campo, com a escalação de mais um volante – Renan Silva. Na defesa, Alex Bruno poderá ser mantido no time numa formação com dois ou três zagueiros.

O Atlético deverá entrar em campo com: Carini; Carlos Alberto, Benítez (Alex Bruno), Werley e Thiago Feltri; Jonílson, Márcio Araújo, Correa e Ricardinho (Renan Silva); Éder Luís e Diego Tardelli.