São Paulo – O recorde sul-americano de Rebeca Gusmão nos 50m borboleta não demorou nem 24 horas para ser quebrado por Daynara Lopes de Paula, que marcou o tempo de 27s82 ontem, na terceira etapa do Troféu José Finkel, disputado no Clube Pinheiros, em São Paulo.

Nas eliminatórias de quinta, Rebecca havia feito a prova em 27s85. As duas atletas defendem o Serc São Caetano na competição. Foi a segunda medalha de ouro ganha por Daynara, de 17 anos, na disputa que abre a temporada de piscina olímpica. Na final dos 100 m borboleta ela havia derrotado a recordista sul-americana Gabriella Silva.

"Eu não esperava, foi no susto. Estou com medo, muito medo, mas também muito feliz", afirmou Daynara, que deixou Rebeca em segundo, com 27s90. Daynara está entre os atletas com índice para o 1.º Mundial Júnior de Natação, em agosto, no Rio.

Entre os homens, a medalha de ouro nos 50 m borboleta ficou com Nicholas dos Santos, do Pinheiros/Ferraz, com 27s21, que ficou a um centésimo do recorde do campeonato, que pertence a Fernando Scherer desde 1999.

Outro recorde sul-americano foi quebrado ontem pela argentina Georgia Bardach, que nada pela Unisanta. Georgina bateu a marca continental dos 200 m costas, com o tempo de 2min17s33, baixando em seis centésimos o recorde que pertencia à brasileira Fabíola Molina há nove anos. Georgina já havia vencido Joanna Maranhão nos 400 m medley, na quinta-feira. Entre os homens, Lucas Salatta, do Pinheiros, venceu os 200 m costas (2min00s85).

Felipe May Araújo, que está treinando em Melbourne, na Austrália, um dos países com maior tradição na natação, se preparando para nadar o Pan-Pacífico, em agosto, surpreendeu favoritos ao vencer os 400 m livre, com 3min56s75, pela Unisanta. Hoje, o finalista olímpico Thiago Pereira nadará as eliminatórias dos 200 m medley, num programa de provas que terá ainda os 100 metros, nos estilos livre, costas e peito, e o revezamento 4 x 100 m livre, feminino e masculino.