A participação de jogadores do Atlético na Indian Super League (ISL) está sendo um sucesso. Três atletas, dos cinco que fizeram parte da parceira, estão classificados para a fase semifinal da competição e disputam entre si a chance de decidir o primeiro torneio da recém criada Liga. Bruno Pelissari, do Chennaiyin, vai enfrentar Pedro Gusmão e Erwin, do Kerala Blasters, por uma vaga na final (os vencedores enfrentam Atlético de Kolkata ou FC Goa).

O jogador que mais se destacou, contudo, ficou de fora das partidas decisivas. Gustavo Marmentini foi o grande nome do Dehli Dynamos, time do craque italiano Del Piero. As boas atuações do atleticano chamaram a atenção dos indianos e, pasmem, ofuscaram a presença do campeão mundial pela Itália em 2006. “Pude mostrar pra todos que tenho o meu valor, a minha qualidade. Quem me viu sabe o que estou dizendo. Tudo que eu propus pra mim quando pensei em vir pra cá, graças a Deus aconteceu”, disse ele.

Eleito e premiado como o melhor jogador em três das 14 partidas que disputou, Marmentini se considera realizado com a oportunidade que recebeu e mostra personalidade ao avaliar seu trabalho. “Na minha autocrítica eu mereci os prêmios. Só não ganhei mais porque talvez o meu time perdeu algumas partidas. Os prêmios que ganhei, ganhei por mérito próprio”.

Sem menosprezar a ajuda dos companheiros, Marmentini se orgulha ao falar do parceiro mais ilustre. “É um prazer treinar/jogar ao lado de um dos melhores de todos os tempos. Tem uma inteligência incrível e é super profissional”. Para o meia atleticano, não é preciso acrescentar mais adjetivos ao falar de Del Piero. “A história dele fala por todos nós. É um maestro”.

Sobre a possibilidade de disputar o Paranaense 2015 pelo time sub-23, ele é cauteloso. “Ainda não sei. Acho que muita coisa pode acontecer até o começo da competição. Se for jogar será um prazer estar em campo vestindo a camisa do Atlético”, concluiu.

O futebol na Índia

Embora esteja engatinhando entre os esportes mais queridos da Índia (o cricket é disparado a paixão nacional), o futebol já tem o carinho dos torcedores. “Ao contrário do que todos pensam, os indianos sabem sim jogar futebol. Eles têm uma força incrível”.

Destaque do FC Goa, time treinador por Zico, Romeo Fernandes pode ser a contrapartida da Índia para o Atlético. O diretor de relações internacionais do Furacão enviou uma carta ao presidente do Goa mostrando interesse em contar com o meia-atacante de 22 anos.”O empréstimo será sem custo, e o Atlético oferecerá acomodações, refeições e salários compatíveis com seus jogadores da equipe sub-23”, disse Grecco na carta. O jogador ficaria por um ano no Furacão. Marmentini falou sobre o futuro companheiro. “Não conversei com Romeo, mas vi que fez alguns gols e é um jogador de bastante velocidade”.