O goleiro Denis vive no São Paulo um momento bom após um começo irregular de temporada e cercado de expectativas pelas exigência em substituir Rogério Ceni, aposentado no fim de 2015. O novo titular afirmou nesta segunda-feira que precisou superar momentos difíceis antes de chegar à etapa atual, mais tranquila e favorecida pelas boas atuações do time.

O jogador que mais atuou pelo time no ano, com apenas uma ausência, contou que a confiança do técnico Edgardo Bauza por mantê-lo como titular o ajudou a se recuperar. “Foi um período difícil, mas sempre tive um ótimo relacionamento com o Bauza e com a diretoria. Sempre me deixaram muito tranquilo dizendo que nenhum goleiro seria contratado, que eu teria a oportunidade de jogar e mostrar meu potencial”, afirmou.

Denis tem 131 jogos pelo clube, onde está desde 2009. A titular veio somente neste ano, quando precisou superar a desconfiança enquanto o São Paulo fazia partidas ruins nos primeiros meses da temporadas. “Não vou me recordar quais os jogos, mas tiveram momentos que cheguei em casa muito triste porque sabia que poderia render mais e que para eu poder melhorar, não tinha outra coisa a fazer a não ser trabalhar”, comentou.

O goleiro só ficou fora em 2016 do jogo com o Toluca, no Morumbi, quando estava suspenso deu lugar a Renan Ribeiro. No jogo anterior, Denis foi expulso contra o The Strongest, ao La Paz, por ter recebido o segundo cartão amarelo antes de cobrar um tiro de meta. A saída dele obrigou o zagueiro Maicon a atuar improvisado como goleiro.

Denis continua treinando faltas nos treinos, porém descarta repetir Ceni e tentar marcar gols de bola parada. A única vez em que Denis arriscou um chute foi no ano passado, contra o Cruzeiro, no Mineirão. A tentativa parou na barreira. No último domingo, conta o Flamengo, a atuação dele ganhou elogios pelas boas defesas. “Foi o jogo que mais trabalhei. Foi o jogo com mais finalizações do adversário e que fiz mais defesas. Fico muito feliz de ter ajudado”, disse.