O técnico Deivid destacou a paciência como fator fundamental para que o Cruzeiro superasse o Tupi por 1 a 0, no último domingo, no Mineirão, pela terceira rodada do Campeonato Mineiro. Diante de um adversário retrancado, o time só conseguiu garantir o triunfo aos 28 minutos do segundo tempo, com o gol marcado por Élber.

“Quando você joga contra um time pequeno, que vem com 11 atrás, tem que ter paciência. Falei isso durante a semana, que teríamos 90 minutos para fazer o gol. Sabíamos que o Tupi viria jogar por uma bola. Acho que a paciência prevaleceu. Fomos mais fortes no segundo tempo. O importante foram os três pontos”, disse o treinador.

Com a dificuldade encontrada pelo Cruzeiro para superar a defesa do Tupi, Deivid optou no segundo tempo por mudar o esquema tático do time, promovendo as entradas de Alison e Élber, que atuaram abertos pelas pontas. E o técnico reconheceu que a pressão por resultados o forçou a fazer a troca, mesmo que indo contra as suas convicções.

“Pelas circunstâncias do jogo, tive que mexer durante a partida. Botei o Élber e o Alisson abertos, e o Rafael mais centralizado, para que a gente pudesse ter mais poder ofensivo. Tentei montar um sistema no 4-2-3-1, mas, pelas peças que nós temos, não conseguimos jogar defensivamente, apenas ofensivamente. Então, tem que ter humildade, dar um passo para trás, mudar o sistema e jogar como a gente vinha jogando. Quem ficou está acostumado a jogar assim. Quando você muda um conceito, é difícil, você não tem tempo, um mês e meio, como na Europa. E a gente vive de resultados, é a nossa cultura”, concluiu.

Com sete pontos, o Cruzeiro é o segundo colocado do Mineiro, pois possui saldo de gols pior do que o líder Atlético-MG. O próximo compromisso do time será pela Copa da Primeira Liga, a Sul-Minas-Rio. Na quarta-feira, o time vai receber o Fluminense, no Mineirão, pela segunda rodada do Grupo A.