Santos – Em uma noite sem inspiração de Robinho, o Santos só conseguiu derrotar o Paulista, ontem, na Vila Belmiro, aos 42 minutos do segundo tempo, com um gol de Deivid. Válido pela penúltima rodada do Campeonato Paulista – já decidido a favor do São Paulo – o jogo só serviu para deixar o Santos como segundo colocado, superando o Corinthians. Na última rodada do Paulista, domingo, em Marília, o técnico Gallo vai escalar um time reserva, pois os titulares serão preservados para a partida decisiva do dia 20, em Montevidéu, contra o Danubio, pela Libertadores.

Nos primeiros dez minutos nada foi feito. Troca de passes despretensiosa, marcação frouxa, pouca movimentação no ataque. O clima sonolento só foi quebrado aos 13 minutos, quando Robinho lançou Paulo César na direita. O lateral cruzou e Deivid arriscou a virada, mas errou o alvo.

A partir daí, o Santos descobriu uma saída com Paulo César e o Paulista ganhou uma opção para atacar nas costas do lateral. Mas a primeira defesa do jogo só surgiu aos 20 minutos. Rafael agarrou uma cobrança de falta de Paulo César.

Aproveitando os espaços no lado direito da defesa santista, o Paulista quase abriu o placar com Fábio Vidal. O goleiro Henao, apesar de atabalhoado, também evitou dois gols da equipe de Jundiaí, com belas saídas.

Se os dez primeiros minutos da etapa inicial foram nulos, os dez últimos só existiram porque Fabinho achou Robinho livre na área. O atacante chutou forte, mas em cima de Rafael.

O segundo tempo começou mais agitado, graças às falhas de Ávalos, Paulo César e, principalmente, Henao, mas o Paulista não aproveitou. E pior: aos 19 minutos teve o zagueiro Thiago Matias expulso, após agarrar o atacante William. Na cobrança da falta, Ricardinho exigiu boa defesa de Rafael.

A vantagem de um jogador a mais não entusiasmou o Santos que quase tomou o gol aos 32 minutos. Léo bateu forte, mas Henao defendeu. Aos 42, Robinho lançou Léo, que cruzou para Deivid fazer o gol da vitória santista.

Ficha técnica

Gol: Deivid aos 42 minutos do segundo tempo.

Santos: Henao; Paulo César, Leonardo, Ávalos e Léo; Fabinho, Bóvio, Rossini (William) e Ricardinho (Rogério); Robinho (Douglas) e Deivid. Técnico: Gallo.

Paulista: Rafael; Lucas, Dema, Thiago Matias e Fábio Vidal; Amaral, Fábio Gomes, Cristian e Ricardinho (Rever); Márcio Mossoró (Abraão) e Léo (Tiago Elias). Técnico: Vágner Mancini.

Cartão vermelho: Thiago Matias.

Renda: R$ 23.947,00. Público: 2.587 pagantes.