Após ser “barrado” do jogo contra o Barueri, Daniel Marques esteve a pique de abandonar o barco. Foi demovido de pedir a rescisão de seu contrato e fez as pazes com a comissão técnica.

Mesmo assim, só ficou no banco de reservas contra o Corinthians, o que irá se repetir hoje. O zagueiro foi absolvido no julgamento de ontem à tarde, no Rio de Janeiro. Expulso contra o Juventude – sua última partida como titular do Paraná – ele corria o risco de pegar um gancho mínimo de 120 dias.

O árbitro Wagner dos Santos Rosa relatara em súmula que Daniel Marques tentou atingir o atacante Luís, do Juventude, com uma cabeçada. No lance, os dois jogadores levaram cartão vermelho.

Ontem, na 4.ª Comissão Disciplinar do STJD, ambos foram absolvidos e estão liberados para atuar por seus clubes. Assim, Daniel Marques estará mais uma vez no banco de reservas, como única opção para a zaga, que nas últimas partidas passou a ser formada por apenas dois jogadores.

Os outros jogadores à disposição de Rogério Perrô são Fabiano Heves, Douglas, Thyago Fernandes, Diego, Naves, Cristian, Diego Ratinho e Gilson, sendo que dois desses serão cortados para a formação final dos suplentes.

Destaque para Diego Ratinho, que teve desempenho elogiado pelo treinador no amistoso em Blumenau e surge como nova opção de velocidade para o ataque paranista na seqüência da Série B.

Contratado no final de fevereiro, o jogador ficou longo período no departamento médico e vive a expectativa de disputar seu primeiro jogo oficial com a camisa tricolor.