O lateral-direito Daniel Alves e o meia Andrés Iniesta deram entrevista coletiva nesta segunda-feira, em Tbilisi, na Geórgia, onde o Barcelona fará contra o Sevilla, nesta terça, a final da Supercopa da Europa. Atual campeão europeu, o time catalão medirá forças com o vencedor da Liga Europa na temporada passada.

Ao falar sobre o confronto, o jogador brasileiro lamentou a ausência do seu compatriota Neymar, que foi diagnosticado com caxumba e terá de ficar 15 dias afastado dos treinamentos. Assim, o craque ficará de fora da também da decisão da Supercopa da Espanha, contra o Athletic Bilbao.

“É uma pena que não possa jogar Neymar, mas temos outros jogadores para suprir a sua ausência com garantias”, ressaltou Daniel Alves, ao comentar o desfalque no ataque, que terá a entrada de Pedro para formar trio ofensivo com Messi e Suárez.

O lateral também admitiu que será “especial” jogar um final contra o Sevilla, time que ele defendeu antes entre 2002 e 2008, antes de se transferir para o Barça e trilhar trajetória de grande sucesso pela equipe. “Não deixa de ser especial jogar contra o Sevilla, apesar de que depois de tantas partidas você vai se acostumando”, enfatizou.

Daniel Alves já foi campeão da Supercopa da Europa uma vez com a camisa do Sevilla, em 2006, quando ajudou a equipe a derrotar o próprio Barça. Por isso, ele alertou nesta segunda-feira que o “favoritismo você tem de ganhar dentro do gramado”.

Iniesta, por sua vez, disse nesta segunda que aposta em um jogo “muito complicado” para o Barcelona. Entretanto, ele não esconde que está muito confiante em mais um título com a camisa catalã, até pelo fato de que o Barça conta com Messi mais uma vez em grande fase. “Ter Messi em sua equipe é praticamente uma garantia de êxito. Tivemos muitos anos desfrutando dele e com ele, e desejo que siga em seu caminho”, ressaltou.

O meio-campista ainda destacou a importância de o Barcelona continuar motivado para conquistar títulos, depois de ter sido campeão da tríplice coroa na temporada passada do futebol europeu, na qual faturou a Liga dos Campeões, o Campeonato Espanhol e a Copa do Rei.

“A temporada passada fomos de menos a mais, como deve ser quando há mudanças. A equipe cresceu muito durante a temporada e o êxito ao final foi total. Agora temos de seguir crescendo”, disse Iniesta.