Curitiba deu mais um importante passo para  ser uma das sub-sedes da Copa do Mundo de 2014. Ontem, em Brasília, o Comitê Executivo de Curitiba para Assuntos da Copa de 2014 -Cecac -, formado por diversas autoridades do Estado e município, manteve vários encontros.

Entre eles três considerados decisivos no processo de escolha. Pela manhã, o grupo liderado pelo governador em exercício, Orlando Pessuti, se reuniu com a bancada paranaense no Congresso Nacional.

Além de reuniões com o ministro do Turismo, Luiz Barreto, outra com o chefe de gabinete do presidente Lula, Gilberto de Carvalho, e à tarde com o ministro do Planejamento, Paulo Bernando.

A bancada federal do Paraná no Congresso Nacional deve acatar as sugestões de emendas apresentadas pelo governo do Estado e pela prefeitura de Curitiba ao Orçamento Geral da União de 2009.

Para isso, o governador em exercício Orlando Pessuti e representantes da prefeitura se reuniram ontem num almoço em Brasília com parlamentares paranaenses para discutir as prioridades do Estado.

Pessuti pediu mais de R$ 2 bilhões nas contas federais do ano que vem, valor elevado em tempos de crise, mas passível de negociação, segundo ele. “Preocupação com a crise sempre existe, principalmente para que o Estado não venha a ser prejudicado. Se algo tiver que ser reduzido, que seja para todos os envolvidos proporcionalmente”, destacou.

Na lista de emendas que pretende ver aprovada no orçamento, o Paraná incluiu obras dedicadas à recepção da Copa do Mundo de 2014, que pode ser na Baixada.

Os deputados e senadores vão redobrar o esforço para serem acolhidas as emendas de obras estruturais, principalmente as destinadas para ampliar a capacidade física de abrigar os jogos da Copa. Caso Curitiba seja escolhida, os recursos já estariam prontos para serem liberados.

O senador álvaro Dias reforça o otimismo do comitê. “Curitiba já foi escolhida, não tem como ficar de fora. Defendo prioridade para os recursos da bancada para obras em 2014. O governo federal terá mais disposição em liberar dinheiro para a Copa do Mundo, já que o Brasil não pode fazer feio”, afirmou Dias.

O governo do Paraná levou seis grandes emendas. Um dos destaques é o pedido de recursos de R$ 401 milhões para o PAC da Mobilidade na Região Metropolitana de Curitiba. É o projeto de várias obras em rodovias, ruas, avenidas e viadutos para melhorar a fluidez do trânsito.

Há também pedido de verba federal para o metrô de Curitiba. Segundo o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Augusto  Canto Neto, o governo federal  já financia as obras de trens urbanos em Salvador, Porto Alegre e João Pessoa.

Segundo o vereador Mario Celso Cunha, que também integra o Cecac, e que esteve em Brasília, outras ações estarão sendo realizadas nos próximos dias. “O ministro do Esportes, Orlando Silva, virá a Curitiba  na próxima 2.ª-feira, e além de participar de outros eventos, também conhecerá outras questões que estamos preparando”, disse o líder do governo municipal na Câmara.

Outro ponto destacado por Mario Celso Cunha é o pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, já encaminhado tanto para a CBF como para a Fifa, para que o País tenha 12 cidades como sub-sedes. A princípio seriam 10 escolhidas para abrigar os jogos da Copa  do Mundo de 2014.