O Cruzeiro voltou a assumir a liderança isolada do brasileiro ao vencer a Ponte Preta, por 3 a 1, ontem à tarde, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O time mineiro aproveitou bem os tropeços de Santos e São Paulo para chegar aos 51 pontos em 26 jogos. A Ponte Preta continua com 30 pontos, numa posição apenas intermediária.

O Cruzeiro entrou em campo tranqüilo porque sabia que não perderia a ponta da competição. E também conseguiu uma vitória fácil sobre uma Ponte Preta apática, sem criatividade e nenhuma força ofensiva. Não fosse o excesso de cautela do técnico Vanderlei Luxemburgo e os mineiros poderiam deixar Campinas com uma goleada histórica, dada a superioridade sobre o time local.

O técnico da Ponte, Abel Braga, outra vez, deu uma mãozinha para o adversário ao colocar na reserva os titulares Adrianinho e Jean para as entradas dos irregulares Nenê e Roger. O time perdeu no toque de bola e na velocidade. O Cruzeiro esperou o momento certo para mexer no placar. Márcio marcou aos 32 minutos, de cabeça, mas o gol foi anulado corretamente por causa do impedimento do atacante. Aos 33 minutos, Ângelo foi driblado por Alex, dentro da grande área e caiu sobre a bola. O juiz marcou pênalti, esquisito mas legítimo. Na cobrança, Aristizábal fez 1 a 0, aos 34 minutos.

A Ponte empatou aos 37 minutos, com a ajuda do goleiro Gomes. Ele largou a bola, após cobrança de escanteio, e Fabrício Carvalho tocou para o complemento do zagueiro Rafael Santos. O Cruzeiro voltou a ter vantagem aos 43 minutos, quando Luis Carlos cometeu falta desnecessária sobre Zinho. Na cobrança, Alex tocou no canto oposto da barreira, enganando o goleiro Lauro. “Eu já tinha batido duas faltas e percebi que o goleiro tinha saído antes da cobrança. Então, ficou fácil…”, justificou Alex, ainda no intervalo.

O Cruzeiro perdeu Zinho, machucado, mas manteve o ritmo com a entrada de Sandro. A Ponte voltou para o segundo tempo com o meia Piá no lugar do volante Ângelo e depois com Jean no lugar de Roger. Só que o time mineiro liquidou o jogo aos 13 minutos. O za gueiro Luis Carlos perdeu a bola e Aristizábal lançou Márcio pelo centro da grande área. O atacante tocou por cima do goleiro Lauro. A Ponte não reagiu mais, enquanto o Cruzeiro perdeu outras boas chances para ampliar.

O time de Campinas, que na última rodada tinha sido goleado em casa para o Internacional, por 4 a 1, vai buscar a reabilitação, quarta-feira, contra o Criciúma, em Santa Catarina. O líder vai atuar no Mineirão diante do Coritiba.

Ponte Preta 1×3 Cruzeiro

Gols: Aristizábal (pênalti) aos 34, Rafael Santos aos 37 e Alex aos 43 minutos do 1.º tempo; Márcio aos 13 do segundo.

Ponte Preta: Lauro; Gerson, Luís Carlos e Rafael Santos; Carlos Alexandre, Roberto, Ângelo (Piá), Nenê (Adrianinho) e Ronildo; Roger (Jean) e Fabrício Carvalho. Técnico: Abel Braga.

Cruzeiro: Gomes; Maurinho, Edu Dracena, Luisão e Leandro; Augusto Recife, Maldonado (Felipe Melo), Zinho (Sandro) e Alex; Aristizábal (Alex Dias) e Márcio. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Renda: R$ 60.541,50. Público: 6.555 pagantes.