Com três gols do atacante Thiago Ribeiro, o Cruzeiro venceu o Nacional por 3 a 1, nesta quinta-feira, no Mineirão, e abriu boa vantagem no confronto válido pelas oitavas de final da Libertadores. Agora, o time mineiro assegura vaga nas quartas de final com um empate ou mesmo derrota por um gol de diferença na partida da volta, na próxima quarta-feira, em Montevidéu, no Uruguai.

Se marcar dois gols na casa do adversário, o Cruzeiro poderá até perder por dois gols de diferença. O Nacional tem de vencer por 2 a 0 ou por placar acima de dois gols de vantagem. O classificado enfrentará o vencedor do confronto entre São Paulo e Universitário.

O time mineiro precisou apenas de 45 minutos para construir a vitória nesta quinta-feira. Sem dar chances ao adversário, o Cruzeiro criou inúmeras oportunidades no primeiro tempo e abriu uma vantagem de 3 a 0. Enquanto a marcação uruguaia demonstrava preocupação excessiva com Kléber, foi o outro atacante cruzeirense que decidiu o duelo.

Logo aos seis minutos, Thiago Ribeiro inaugurou o placar aproveitando um vacilo da defesa rival. Aos 21, ele ampliou com uma cabeçada certeira. E aos 41 usou novamente a cabeça, desta vez para dominar a bola na entrada da área antes de acertar um belo chute: 3 a 0. “A gente esperava fazer uma vantagem, mas não tão depressa”, admitiu o artilheiro da noite no intervalo.

No início da etapa final, porém, o Cruzeiro não conseguiu manter o ritmo. Assim, o Nacional, que até então não havia ameaçado o gol de Fábio, equilibrou as ações ofensivas. Aos quatro minutos, Vera só não marcou porque o goleiro cruzeirense fez uma defesa milagrosa. Logo depois, porém, o atacante Regueiro tirou Elicarlos da jogada e descontou para a equipe uruguaia: 3 a 1.

Aos poucos, o Cruzeiro retomou o controle da partida e ainda teve chance de ampliar, mas sem sucesso. Assim, saiu do Mineirão com boa vantagem para decidir a vaga no Uruguai.

FICHA TÉCNICA:

Cruzeiro 3 x 1 Nacional

Cruzeiro – Fábio; Jonathan, Leonardo Silva, Gil e Diego Renan; Fabrício (Elicarlos), Henrique, Marquinhos Paraná e Gilberto (Guerrón); Kléber e Thiago Ribeiro. Técnico: Adilson Batista.

Nacional – Rodrigo Muñoz; González, Lembo, Coates e Núñez; Oscar Morales (Pereyra), Raúl Ferro, Calzada e Angel Morales (Godoy); Varela (Vera) e Regueiro. Técnico: Eduardo Acevedo.

Gols – Thiago Ribeiro, aos seis, aos 21 e aos 41 minutos do primeiro tempo; Regueiro, aos cinco minutos do segundo tempo.

Árbitro – Héctor Baldassi (ARG).

Cartões amarelos – González, Ferro, Lembo e Godoy.

Renda – R$ 754.000,00.

Público – 32.254 pagantes.

Local – Estádio Mineirão, em Belo Horizonte.