Os últimos resultados ruins da seleção da Croácia colocaram em risco a classificação para a Eurocopa de 2016 e provocaram a queda do técnico Niko Kovac. Nesta quarta-feira, o presidente da Federação de Futebol da Croácia, o ex-jogador Davor Suker, anunciou a demissão do treinador.

Nos últimos dois jogos pelas Eliminatórias da Eurocopa, a Croácia somou apenas um ponto, no empate por 0 a 0 com o Azerbaijão, fora de casa – também como visitante, a equipe perdeu para a Noruega por 2 a 0. O nome do substituto de Kovac ainda não foi definido, mas Suker espera fazê-lo em até duas semanas.

“Ninguém imaginava esse dia antes de Baku e Oslo. O resultado é sempre a principal diretriz e é crucial para a Croácia chegar à Eurocopa de 2016. Esperamos superar esta crise e fazer um grande torneio na França mais uma vez. Nenhum treinador pode garantir o sucesso, mas esperamos encontrar a pessoa certa e ganhar os dois jogos restantes. Niko Kovac aceitou esta decisão como um cavalheiro”, disse.

Kovac assumiu o comando da seleção de Croácia em outubro de 2013 e a classificou para a Copa do Mundo após superar a Islândia na repescagem das Eliminatórias Europeias. No torneio no Brasil, foi eliminada logo na fase de grupos. Com o treinador, a equipe disputou 19 jogos, com dez vitórias, cinco empates e quatro derrotas.

A seleção da Croácia foi punida com a perda de um ponto nas Eliminatórias da Eurocopa após uma suástica ser marcada no campo antes de um duelo com a Itália em junho. A equipe ocupa a terceira posição no Grupo H com 15 pontos, atrás da seleção italiana, com 18, e da Noruega, com 16. Em seus próximos compromissos, os croatas vão receber a Bulgária em 10 de outubro e Malta no dia 13.

Os dois primeiros colocados de cada chave se classificam para a Eurocopa, assim como o melhor terceiro dos outros nove grupos. As outras seleções que ficaram na terceira posição vão disputar uma repescagem pelas quatro vagas restantes no torneio na França.