Brasília – O Paraná Clube fez seu melhor jogo na temporada enfrentando um adversário de boa qualidade. A vitória por 1×0 sobre o Operário neste domingo (16), na Vila Capanema, foi de uma equipe consciente de suas carências, e que soube ser aguerrida o tempo todo e agressiva quando era possível. Além de dar uma tranquilizada na classificação no Campeonato Paranaense, o Tricolor viu boas opções surgirem.

+ No podcast De Letra especial, as seleções da década do Trio de Ferro

Diante de um time arrumado, o Paraná se colocou da maneira que melhor se adapta – marcando e jogando com velocidade pelas laterais. O Operário ficava mais com a posse de bola, mas produzia pouco porque os donos da casa se fechavam bem. Como o Fantasma não ameaçava, o Tricolor até tinha espaço, mas também não criava. Era um jogo quase todo jogado no meio-campo, sem emoção.

Bustamente divide com Juninho. O jogo foi pegado no primeiro tempo. Foto: Gabriel Rosa/Foto Digital

Mas o Paraná Clube aos poucos foi aproveitando as brechas no sistema de marcação ponta-grossense. Com passes longos entre as linhas, surgiam boas possibilidades. Faltava o capricho – ou no passe, ou no controle de Rodrigo Rodrigues, que perdeu um gol claro. Michel mostrava ser bem mais útil que Robson, e o jogo melhorou, com o Tricolor e o Operário chegando mais e fazendo Alisson e André Luiz trabalharem. O Fantasma fechou o primeiro tempo mais perigoso.

+ Pergunto: Vale a pena o Paraná recontratar Biteco?

O ritmo seguiu intenso na etapa final, mas com um número até irritante de passes errados dos dois times. Era o que impedia a criação de mais chances reais, principalmente no Paraná Clube, que ficava com a posse de bola mais à frente. Allan Aal pensou certo ao tirar Rodrigo Rodrigues (fica a dica pros russos: é preciso contratar um centroavante) e colocar Marcelo; como o jogo se apresentava, era melhor ter um jogador de movimentação.

+ União entre Athletico, Coritiba e Paraná: é possível?

Renan Bressan, talvez a principal contratação da temporada, enfim estreou entrando no lugar de Carlos Dias – era a tentativa de colocar o Operário nas cordas. Deu tão certo que Renan fez o gol no primeiro toque na bola. Ele e Michel são tecnicamente os melhores do elenco paranista, e por eles deve passar o time neste Paranaense. Com eles, e com mais uma boa atuação de Alisson, o Tricolor mostrou mais potencial. E venceu jogando bem, o que é bastante relevante.

+ Confira todos os posts do blog AQUI!