Tuta e Aristizábal são os “sobreviventes”
do ataque, e esperanças de Antônio Lopes.

Do “quadrado??, restaram dois. O Coritiba enfrenta hoje o Cianorte, às 15h30, no estádio Albino Turbay, sem os dois principais jogadores da equipe na temporada 2004.

Lesionados, Luís Carlos Capixaba (o mais regular) e Luís Mário (o destaque) nem viajaram para o Norte, e deixam o treinador Antônio Lopes pela primeira vez no ano “órfão?? das referências tática e técnica da equipe. A partida abre as semifinais do campeonato paranaense, e a vantagem dos resultados iguais na série é alviverde.

Para suprir a ausência dos dois, Lopes remonta o Coritiba e reedita o esquema 4-4-2, por mais que ele diga que Rodrigo Batatinha seja o substituto de Luís Mário. Para reforçar o meio-de-campo, ele coloca o ex-jogador do Malutrom ao lado de Igor, buscando maior retenção de posse de bola e acerto nos passes. “Isso é importante, pois pelo que sei não teremos problemas com o gramado, que é de boas condições”, explica o técnico alviverde, calcado na avaliação que o observador Cláudio Marques fez do adversário desta tarde.

Além disso, ele pretende ver o Coritiba jogando com rapidez. No último treino, realizado sexta-feira, Lopes praticamente só trabalhou jogadas de contra-ataque. Em um certo momento, chegou a dizer para os jogadores que o Coxa fará um gol em um lance similar. “Claro que o Luís Mário é um velocista, mas o Igor e o Batata são jogadores rápidos, e fazem a equipe toda ganhar em velocidade”, justifica o treinador.

A grande preocupação dele é ver como o Coritiba se sairá sem Capixaba. No único momento em que o armador ficou de fora (o primeiro tempo do jogo contra o Beltrão), a equipe sentiu a ausência, e não foi efetiva nem na marcação nem na criação. Igor e Rodrigo têm características diferentes, mas Lopes aposta em ambos. “A gente vê que ele está dando força. E nós conseguimos nos entender em campo, acho que vai correr tudo bem”, afirma Batatinha.

Na frente, apesar do desfalque de Luís Mário, Lopes conta com Tuta e Aristizábal. Eles pouco jogaram no Paranaense, mas vêm deixando suas marcas o colombiano jogou três partidas e fez dois gols, e o centroavante também jogou três, mas marcou três gols. Na única partida em que atuaram juntos, contra o Paranavaí, vitória coxa de 2×0, com um gol de cada. “Está tudo indo bem. Estou feliz porque o time está crescendo, e nós do ataque estamos nos entendendo”, afirma Ari.

E o time será mais dependente que nunca da qualidade dos atacantes, já que se programa um jogo de forte marcação. “Vimos o Cianorte jogar, sabemos das qualidades deles e sei da inteligência do Caio, que foi meu jogador (no Internacional, em 96). Estamos conscientes da dificuldade do jogo”, afirma Antônio Lopes. “Agora é o início da decisão, e a gente tem que estar pronto para tudo. Nosso objetivo é o título”, finaliza o volante Ataliba.

***

– Em Cianorte, bandeiras e camisas do Leão da Serra espalham-se numa euforia de Copa do Mundo. Para comportar o interesse que a partida desperta na região Noroeste, o estádio recebeu uma nova arquibancada metálica. Na cidade, acredita-se que os dez mil ingressos postos à venda serão esgotados.

– Quanto aos que vão entrar em campo, o técnico Caio Júnior não informa se Samuel ou Márcio Machado, artilheiro do time no estadual, com seis gols, será titular. Nas demais posições, não há mistério.

CAMPEONATO PARANAENSE
CIANORTE X CORITIBA

Cianorte: Adir; Wellington, João Renato, Edson Santos e Fábio Carioca; Marcelo Lopes, Cuca, Barbieri e João Henrique; Reginaldo e Márcio Machado (Samuel). Técnico: Caio Júnior

Coritiba: Fernando; Jucemar, Danilo, Reginaldo Nascimento e Adriano; Ataliba, Márcio Egídio, Igor e Rodrigo Batatinha; Aristizábal e Tuta. Técnico: Antônio Lopes

Súmula
Local: Albino Turbay (Cianorte)
Horário: 15h30
Árbitro: Evandro Rogério Roman
Assistentes: Ildefonso Trombeta e Gilson Bento Coutinho