A nota anterior continha um erro no título. Segue a versão corrigida:

O volante Yeltsin Tejeda sabe que será complicadíssimo passar para as semifinais e escrever mais um capítulo na história do futebol da Costa Rica. O motivo é simplesmente a adversária Holanda, que, segundo ele, mostrou logo na estreia as suas reais ambições para esta Copa do Mundo: fez 5 a 1 sobre a atual campeã Espanha.

“São favoritos, são uma das melhores equipes da Europa. Na partida contra a Espanha, a Holanda mostrou a que veio neste Mundial”, afirmou o volante da Costa Rica, ao passar toda a responsabilidade do confronto deste sábado, em Salvador, para a seleção holandesa.

Desde a vitória contra a Grécia nas oitavas de final, o elenco costarriquenho vem estudando a equipe da Holanda a fim de tentar ganhar o duelo de sábado. Para isso, Tejeda confia no trabalho do técnico Jorge Luis Pinto. “Sabemos que a Holanda tem jogadores superimportantes, habilidosos e rápidos e temos os estudado muito. Temos que analisá-los e chegar para a partida sabendo como eles vão nos atacar. E isso é com o professor”, disse, em referência ao treinador colombiano.