Apenas uma questão burocrática impede o anúncio oficial do acerto entre o volante João Paulo e o Coritiba. Após definir sua saída do Atlético na última sexta-feira, o jogador depende da homologação desta rescisão contratual através do BID da Confederação Brasileira de Futebol para poder ser apresentado no Alto da Glória. O vínculo com o novo clube – cujas bases financeiras já estão definidas – terá a duração de dois anos. O volante de 29 anos completa, assim, um ciclo vivido por poucos jogadores, que atuaram no Trio-de-Ferro do futebol paranaense, como Serginho, Edinho Baiano e Renaldo.

Após dois anos e meio na Baixada, onde disputou até uma Libertadores da América, o jogador busca uma nova etapa da sua carreira, justamente no maior rival do Rubro-Negro. Desde a chegada do técnico Claudinei Oliveira ao Atlético, em agosto do ano passado, ele perdeu espaço para Paulinho Dias e a sua saída era dada como certa já no final do ano passado, quando foi oferecido ao técnico Marquinhos Santos, do Coritiba. Com boa saída de bola e qualidade de finalização, ele chega ao Coritiba como uma nova opção para o meio-campo da equipe de Marquinhos Santos. “Está tudo bem encaminhado. Mas, vamos esperar primeiro o BID e só então falar sobre essa transferência”, disse o empresário Luiz Alberto Martins de Oliveira Filho.

A chegada de João Paulo mantém as portas do Couto Pereira abertas à LA Sports. Robinho, que está sendo negociado com o Palmeiras – há ainda detalhes financeiros a serem ajustados -, era o último remanescente da LA, que em anos passados chegou a contar com vários atletas no plantel coxa-branca (Júnior Urso, Davi, Émerson…). “Foi um processo natural, diante das mudanças de diretrizes processadas pelo clube. Não houve nenhum trauma”, comentou Luiz Alberto, numa referência às recentes gestões de Felipe Ximenes e Anderson Barros na direção de futebol alviverde, cargo hoje ocupado por João Paulo Medina e André Mazzucco.

Disputa

No Paraná – entre 2009 e 2010 – e no Atlético, João Paulo sempre se notabilizou por ser um volante combativo e de boa aproximação ao ataque. No novo clube, ele terá que “ralar” para buscar seu espaço, pois a briga será intensa no setor. Além de Sérgio Manoel, Hélder e Rosinei, que renovaram seus vínculos, o Coritiba também contratou outros dois volantes: Alan Santos, que veio do Peixe, e Cáceres, ex-Vitória. O paraguaio é aguardado em Curitiba para os detalhes finais do acerto para que possa seguir para a segunda fase da pré-temporada, em Atibaia.