Curitiba, 6 de dezembro de 2009. Após o Coritiba empatar com o Fluminense em 1 a 1 e ser rebaixado para Série B do Brasileirão, o que se viu no Couto Pereira foi uma das piores batalhas campais do futebol brasileiro.

Devido aos acontecimentos, o clube foi punido com a perda de mando de campo de 10 partidas, a maior já aplicada pelo STJD.

O futuro do Coritiba parecia incerto, mas a diretoria acreditou no trabalho da comissão técnica e a manutenção de Ney Franco e Felipe Ximenes, aliado com a chegada de Vilson Ribeiro de Andrade, fizeram o Coritiba ainda mais forte.

O Verdão renovou o grupo e, após vencer o Estadual, literalmente passeou na Série B de 2010 sendo campeão, até com facilidade, devido à adversidade de jogar metade da competição fora de seus domínios.

Veio 2011 e o bonde sem freio do Coxa não parou em nenhum momento. Após o título do campeonato paranaense de forma invicta, o Alviverde quebrou o recorde do Palmeiras de 1996 e é agora o time que ostenta o maior sequência de vitórias consecutivas da história do futebol brasileiro: 24 jogos seguidos.

Quarta-feira, 8 de junho de 2011, 21h50, Couto Pereira, o time comandado por Marcelo Oliveira quer escrever mais um capítulo na sua história conquistando a inédita Copa do Brasil em cima do Vasco. Um título, que caso conquistado, coroaria a recuperação da instituição Coritiba Futebol Clube e premiaria o trabalho da diretoria Alviverde.