Nos últimos anos, principalmente quando Felipe Ximenes era o todo-poderoso do futebol do Coritiba, a frase feita era que o Coxa tinha um processo organizado de transição dos jogadores da base para o profissional. Mas não foi assim. Destaque na pré-temporada, o atacante Rafhael Lucas, 22 anos, admitiu que os pratas da casa têm dificuldade para ganhar espaço.

“Quem é da base tem que trabalhar um pouquinho mais do que os outros por estar subindo. Sempre os caras que vêm de fora tem mais experiência. Então você tem que sempre correr um pouquinho mais do que os outros para mostrar as suas qualidades”, explicou.
Consciente de que a sua principal virtude é um bom posicionamento da área, o jogador acredita que com a nova diretoria alviverde essa política de utilizar pouco a base no profissional será alterada. No ano passado, apenas o zagueiro Luccas Claro era titular e tinha sido formado recentemente no CT da Graciosa.

“Com o Dudu jogando, o Luccas Claro, o Vaná agora também, nós podemos mudar essa filosofia do clube. Se nós jogarmos, irá abrir mais oportunidades para outros da base que vem depois”, argumenta o atleta, que deve ser utilizado aos poucos pelo técnico Marquinhos Santos nesse começo de Paranaense.

Treino

Rafhael Lucas foi a novidade entre os titulares do Coritiba no treino de ontem. Com o garoto incluído na equipe, além da manutenção de Negueba e Mazinho, o time ficou com três atacantes, com o meia Rodolfo ficando no time reserva. O lateral-direito Norberto sentiu uma pancada na coxa direita no teste contra Macaca e ainda está em fase de recuperação. Assim, o Coxa treinou com Vaná; Ivan, Welinton, Luccas Claro e Carlinhos; João Paulo, Rosinei e Pedro Ken; Mazinho, Negueba e Rafhael Lucas.