Pela segunda vez desde que retornou ao Coritiba, no decorrer do Campeonato Brasileiro deste ano, o técnico Ney Franco balançou no cargo, sobretudo por causa da pressão de conselheiros sobre a diretoria alviverde, que queria a demissão do treinador depois da derrota sofrida para o São Paulo, no último domingo, dentro do Couto Pereira.

Bancado no cargo pelo presidente Rogério Portugal Bacellar, o comandante do time coxa-branca não se sente pressionado no cargo.
“Não tem nenhuma pressão. É a mesma pressão pré-jogo contra o São Paulo”, resumiu o treinador, que considera normal essa pressão externa e até dentro do próprio conselho diante da sequência de resultados ruins vivida pelo Verdão na competição nacional.

“Essa pressão a diretoria está tendo dentro do próprio clube, do conselho, é normal quando os resultados não vêm. Temos mais um jogo e, quando terminar a partida contra o Figueirense, independentemente do resultado, com vitória ou derrota, se a diretoria achar por bem eu continuar estarei aqui na segunda-feira desenvolvendo meu trabalho. Se não, vou para o aeroporto e vou para casa. É dessa forma que funciona”, emendou o treinador do time coxa-branca.

Desgaste

Ney Franco, com mais essa pressão imposta sobre a diretoria, vê sua relação dentro do clube um pouco mais desgastada. Assim, apesar do desejo do presidente Rogério Portugal Bacellar em contar com seu trabalho na próxima temporada, o técnico alviverde já fala em tom de despedida e espera, ao final deste ano, deixar o Verdão na elite do futebol brasileiro.

“Não posso entrar na vida política do clube, que já teve um ano muito difícil politicamente. Tenho que trabalhar minha equipe e deixar a diretoria muito a vontade para avaliar o resultado e o trabalho. Meu desejo é de permanecer até o final desta temporada no Coritiba e ter a competência de deixar o clube na primeira divisão e o entregar a quem é de direito para que a diretoria possa escolher quem será o treinador na próxima temporada”, cravou Ney Franco.

Keirrison volta aos planos

Depois de notificar o Coritiba judicialmente cobrando salários atrasados, o atacante Keirrison está à disposição do técnico Ney Franco para a reta final do Campeonato Brasileiro. Recuperado de uma artroscopia feita no joelho esquerdo, o centroavante alviverde, que não entra em campo desde o dia 19 de julho justamente diante do Figueirense, em Florianópolis, está treinando normalmente e o treinador alviverde afirmou que colocará o K9 no momento certo.

“O Keirrison passou por uma fase de transição e agora vem para o trabalho de campo desde o final da semana passada. A qualquer momento pode ser utilizado de novo, mas não sei se nesse jogo do final de semana, se terá condição para isso. Está dentro do grupo treinando e no momento certo vamos utilizá-lo”, declarou o treinador alviverde.

Sem sono

O comandante do time coxa-branca revelou que a situação do Verdão no Campeonato Brasileiro tem tirado seu sono. “Perco o sono pela responsabilidade de representar essa instituição enorme que é o Coritiba, que passa por uma situação difícil. Passo minhas noites e até as madrugadas vendo material dos adversários, da nossa equipe e esse é meu grande desafio”, arrematou o treinador.

Pela honra! Veja o pensa o colunista Massa sobre o Coritiba!

Paraná Online no Facebook